Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

VIKINGS – 6

segway.png

 

Soubéramos nós que iríamos andar tanto a pé e teríamos arranjado segways (que já usámos noutras paragens) para visitar Estocolmo. Mas não o fizemos e ficámos com as solas dos pés gastas, as pernas doridas e um cansaço que subia das cruzes por ali acima até à base da consciência. Mas a nossa guia – portuguesa radicada na Suécia há mais de 40 anos – já não tinha idade para experimentar uma segway. E a ordem foi: - A butes, marche!

 

Cidade moderna onde foi antiga a ponto de que um turista menos expedito em questões históricas perguntou se Estocolmo tinha sofrido muito com a segunda guerra mundial. Nem queríamos acreditar no que ouvíamos e a guia teve que disfarçar e dizer que aquela modernidade na Vasagatan (Avenida Vasa) e adjacências resultava das demolições feitas para que se pudesse construir o metropolitano. E mais não disse para que o dito turista não continuasse a fazer a figura de urso que já começara a exibir com a pergunta inicial. Não era português.

 

Em Estocolmo, a modernidade vai da época pós-guerra até aos dias actuais com edifícios de arquitectura tal que me deixaram embasbacado – e eu até «já passei além da Taprobana».

Conference Center-Stockholm.jpg

Stockholm Conference Center

 

Foi com algum detalhe que nos mostraram a Câmara Municipal: houve coisas de que gostei e houve outras coisas. Gostei da arquitectura geral do edifício e do salão azul (o dos banquetes que o Rei oferece aos nobelizados) mas achei o painel do salão doirado uma pepineira atroz.

Câmara Municipal Estocolmo.JPG

 

Câmara de Estocolmo-salão doirado.jpg

Câmara de Estocolmo-salão dos banquetes.jpg

 

Dali partimos para a cidade velha.

 

Gostámos do que vimos e foi por lá que senti a História a passar por nós.

 

E de quem me lembrei? Sobretudo da Rainha Cristina e de duas personalidades tão díspares como D. António Pimentel do Lago e de Descartes.

 

Cristina convidou Descartes para ensinar filosofia aos suecos na condição de a ensinar a ela também. O ilustre filósofo tinha que rumar ao palácio real logo pela manhãzinha e apanhou uma pneumonia que o levou para o além…

 

D. António Pimentel do Lago, natural de Amarante, era o Embaixador de Filipe IV de Espanha e III de Portugal junto da Coroa Sueca. Socialmente conhecido por «O Amarante», o Embaixador teria encantos especiais por que a Rainha se deixou seduzir mas, infelizmente, tuberculizou e morreu no regaço (ou no leito?) de Sua Majestade. A dor de Cristina foi tal que fundou uma Ordem Honorífica a que chamou «Stora Amaranterorden» e a que nós chamamos «Grande Ordem de Amarante». Trata-se ainda hoje da mais importante Ordem sueca.

 

Stora Amaranterorden.jpg

 

E foi por isto tudo que me senti a passar. Gostei, claro!

 

Mas ficou tanto por ver na Suécia que só há uma solução: lá voltar.

 

FIM

Janeiro de 2019

Púlpito discurso Nobel.JPG

Henrique Salles da Fonseca

(No púlpito dos laureados Nobel)

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D