Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

PERGUNTAR A EVANS

 

BB-Pergunta.jpg

 

“Uma alternativa cheia de potencialidades”, é o que Almeida Santos explica, falando da Europa, relativamente ao nosso governo de esquerda, os três partidos dessa coligação de usurpação, em conivência de pretensões, defendendo uma nova democracia, polarizada em torno do conceito de uma real solidariedade ao nível da Europa. Aliás, já o Syriza o tentara antes, que assim conseguiu obter, após muita resistência dos donos europeus da banca, parte do perdão da sua dívida, que é o que também desejamos na tal questão das potencialidades de que fala Almeida Santos, pois temos os mesmos direitos que os gregos que, se foram berço esplendoroso da civilização europeia, também nós nos podemos gabar de termos sido amplo tálamo de alargamento civilizacional em várias frentes, pese embora a eliminação enjoada desses acidentes históricos mais trabalhosos, pelos Almeida Santos dos acidentes floridos eliminatórios mais recentes.

 

São, pois, naturalmente, também, estas as pretensões da nossa esquerda governativa no que concerne as potencialidades europeias de que fala Santos - o perdão total ou parcial da dívida, certamente. Para continuarmos não só com as nossas potencialidades de nos passearmos de férias pelo mundo inteiro ou de espadas céleres por esta nossa pátria de curtição, mas também com as nossas potencialidades de enriquecimento normais. Desta vez, claro, mais viradas ao centro-esquerda, embora os dizeres deste sejam outros, até na boca de Almeida Santos, que nunca se exime aos bons dizeres para alcançar os seus fins tão profissionais de abnegação e sacerdócio.

 

Creio que tanto Santos como Costa como os outros elementos necessários para o ministério socialista têm toda a razão na questão das potencialidades. Os chefes supremos da Europa só estão à espera das lições de Costa, Catarina e Jerónimo para mudarem o seu rumo tão parcamente abnegado. O Syriza só não o conseguiu muito bem porque apenas foi berço. As nossas potencialidades são-lhe inquestionavelmente superiores, tálamo que fomos da civilização mundial. Ou sequer enxerga. A Europa conta com o trio Costa, Catarina, Jerónimo, para se orientar melhor na solidariedade, em que eles dão cartas.

 

E o PS, que precisa de Catarina e de Jerónimo e se desloca às respectivas sedes para poder governar de facto – embora não de direito - recebe na sua sede, em ademanes já ministeriais, os que, tendo embora ganho, têm que se rebaixar, cortesãos deslocando-se com a necessária humildade ao antro do futuro ministro, sorridente e despiciendo, muito cheio de pruridos relativamente às propostas governativas desses, sem dar chance a convénios de espécie alguma. Porque as dele, para já, é que contam, no compadrio da sua desonestidade, melifluamente sorridente.

 

E os pobres da Coligação contam ainda com Cavaco? Porque não perguntam a Cavaco?

 

Berta Brás 2.jpg Berta Brás

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D