Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

O QUE É A EUROPA?

 uniao_europeia.jpg

 

Aliás, o que é a União Europeia?

 

 

Não há dúvida que parece uma pergunta estúpida! Toda a gente sabe (pensa que sabe!) o que é a UE.

 

Depois da sua criação e, sobretudo, com a imposição do Euro, a UE passou a ser aquilo que há muitos anos escrevi: áreas suburbanas da Alemanha.

 

Que o Hitler foi burro, isso é mais fácil de se constatar. Berrou que nem elefante faminto, exterminou judeus, ciganos e homossexuais porque não gostava deles, copiou o desastre de Napoleão ao invadir a Rússia, o que o fez perder a guerra, quando podia ter ganho a Europa toda simplesmente com o poder da disciplina, indústria e ciência e tremenda capacidade do povo alemão, incluindo os judeus, mesmo que estes preferissem pertencer não a uma nação alemã, mas à nação judaica, o que não faria qualquer diferença.

 

Em 1933 Hitler é nomeado chanceler da Alemanha. O país estava destruído, faminto, desmoralizado. Havia fome, desemprego assustador, imensa falta de alojamentos, inflação estratosférica. Três anos depois inflação zerada, emprego quase total, automóveis para o povo, etc. A Áustria animada com o desenvolvimento económico dos vizinhos decidiu submeter-se e os sudetas pediram-lhe que tomasse conta da região deles na Checoslováquia, porque estavam na miséria.

 

A Alemanha expandia-se e o povo alemão delirava e orgulhava-se do que tinha feito em tão pouco tempo. Deixara de ser enxovalhado pelos “aliados” e toda a Europa invejava o progresso daquele país. Depois assinou um covardíssimo acordo com a URSS para dividirem a Polónia entre eles. E aqui começa a guerra.

 

Esta introdução, que não pretende fazer a apologia dum assassino anormal, abrenuncio, mostra que foi possível através de discursos políticos devolver ao povo alemão a sua dignidade e moral, e uni-lo ao ponto de seguir um líder louco. Mas líder.

 

E se Hitler não tivesse sido um assassino? Não tivesse tentado exterminar judeus e outros, mas mantido todos os alemães unidos pelo mesmo sentimento de valores humanos que lhes haviam sido roubados pelo Tratado de Versailles?

 

A Europa teria seguido no seu rasto. Nacional Socialismo? Fascismo? Talvez.

 

O que une hoje a “União” Europeia?

 

O Euro?

 

O Euro em vésperas de falência, com o seu valor no mais baixo patamar, com alguns industriais dando risada porque isso facilita as exportações?

 

Os chamados países do Sul – Grécia, Itália, Portugal e outros – de corda na goela para cumprir as exigências duma corte inútil e faraónica, que custa uma fortuna imensa aos estados-membros, que se “assenta” em Bruxelas e Estrasburgo, ditando leis bestas que vão favorecer os descendentes do famigerado Adolf, não deixando aos países liberdade para resolverem os seus próprios, e muito próprios, problemas regionais.

 

Tal como o famigerado BES e muitos outros bancos, hienas esfaimadas à procura do lucro e só lucro, a UE encheu os países dos “pobres” de dinheiro e luxo, endividou-os de tal forma que hoje vivem um período de sofrimento. Inadimplentes.

Pelo que se sabe, bem mais da metade da população dessa UE “arrenega” a hora em que enfiaram a touca, de ouro, que estão a pagar deixando de comer.

 

Não é só o Euro que desune a Europa.

 

É também o medo. O medo de verem os seus países falirem, e o medo do crescendo jihadismo.

 

O Estado Islâmico, encontrou um discurso, igual aos urros hitlerianos, com a grande vantagem de estar a unir à sua volta milhares e milhares de cegos, que vêm nele algo de forte, imbatível, positivo, mesmo que abominável aos olhos do chamado inocente e pretensamente moralizador ocidente. (Olha o Hitler aí!)

 

Onde está hoje o político, um só que seja, capaz de mostrar aos europeus os seus valores, a sua cultura, os seus brios, quer seja na terra de Platão, Rousseau, Lutero, Shakespeare, Cervantes, Homero, Afonso de Albuquerque, Spinoza, Comenius, e tantos outros?

 

Há um líder, sim. Mas espiritual. O grande homem que é o Papa Francisco. Mas só consegue unir os católicos e...

 

Fica no ar a pergunta: o que une hoje os europeus?

 

O Euro, não; o medo da infiltração terrorista, sim, e para muitos também o discurso, igualmente hitleriano do inimigo da Europa, Putin, mesmo sendo reconhecidamente um assassino, congrega a quase totalidade da população russa, que o aplaude, dentro e fora das fronteiras da Rússia.

 

Na França, com a jihad por todos os lados, o auxílio aos países francófonos de África, o cansado discurso dos “valeurs de la Republique, la laicité et la liberté”, em que poucos já acreditam, e com o pavor da subida do Front National, o que os une? Mais de dois terços são anti UE, os agricultores sofrem uma tremenda concorrência dos países vizinhos, sobretudo da Espanha, o desemprego aumenta, vai-se valer agora um pouco da queda do preço do petróleo e da desvalorização do Euro. E depois?

 

A Itália, onde chegam todos os dias milhares de imigrantes do Magreb, Síria, Iraque, Afeganistão, não sabe mais como lidar com isso. O mesmo com a Grécia que viveu até agora à sombra acolhedora de Afrodite, deixando a administração do país num γλυκιά απραξία – dolce fare niente?

 

Portugal, isolado e pequenino, depois de ter perdido o seu “glorioso império” e ter jogado infantis esperanças em Angola, como vê o futuro?

 

A UE, atacada por todo o lado: do leste longínquo, os americanos e a sua voragem capitalista-consumista que ajuda a destruir as famílias, e o seu exemplo de racismo! Na fronteira leste o expansionista chamado tzar Putin, o grande (!), e “logo ali”, na Próximo Oriente e no Magreb, pelo inexorável, e até agora imparável, avanço da jihad. E até da China a perspectiva de banca rota das industrias europeias.

 

A UE vive à sombra da história: como foram grandes os nossos antepassados!!! Wellington, Aquiles, Napoleão, Cristóvão Colombo, Rommel, Bartolomeu de Gusmão, Júlio César, e tantos outros.

 

E vive sob o peso dos “pecados” cometidos, numa democracia indolente, preguiçosa, com direitos humanos abestalhados e ultrapassados, e como criança com medo de fantasma, esconde-se, e aguarda pacientemente o que o futuro lhe trouxer, como boi a caminho do matadouro.

 

Os inimigos... avançam. O capitalismo, o sovietismo disfarçado de democrata e o extremismo jihadista. E com toda a ferocidade. Se o “menino medroso” não se levantar e pegar em armas, sejam elas quais forem, para lutar, algum dos bichos papões, ou todos, vão devorá-lo.

 

Mas... onde encontrar um líder para guia? Marine Le Pen? Tsipras? Pablo Iglesias Turrion? Que outros?

 

Ou como o Brasil num des-governo com 39 ministros! Sabem porquê? Se fossem 40 então estaria certinho:

 

O curral de Ali-Baba e os 40...

 

20/03/2015

 

Francisco Gomes de Amorim 

Francisco Gomes de Amorim

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D