Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

NÚCLEOS CEREBRAIS

 

 

O núcleo do tracto solitário e o núcleo parabraquial recebem sinais que descrevem o meio interno de todo o corpo. Nada lhes escapa. Chegam-lhes sinais da espinal-medula e do núcleo trigémeo e até mesmo sinais de regiões cerebrais tal como da área prostrema, bastante próxima, desprovidas da barreira protectora entre o sangue e o cérebro e cujos neurónios reagem directamente a moléculas que se deslocam na corrente sanguínea. Os sinais formam um panorama global do meio interno e das vísceras, tratando-se essa imagem da componente principal dos nossos estados de sentimentos. Estes núcleos estão ligados abundantemente uns aos outros tal como estão interligados abundantemente à substância cinzenta periaquedutal (periaqueductal gray, PAG), situada na proximidade. A PAG é um conjunto complexo de núcleos, com múltiplas subunidades, e é aí que tem origem uma vasta gama de reacções emocionais relacionadas com a defesa e com a agressão e ainda com a dor. O riso e o choro, as expressões de aversão ou de receio bem como as reacções ao frio extremo ou a fuga em situações de medo, tudo isso é desenvolvido a partir da PAG. O emaranhado de ligações entre estes núcleos adequa-se bem à produção de representações complexas. O diagrama básico destas regiões qualifica-as para um papel de criação de imagens e os sentimentos constituem o tipo de imagens criadas por estes núcleos. Além disso, como estes sentimentos representam passos fundamentais na construção da mente e são também essenciais para a manutenção da vida, faz sentido, a nível da «engenharia evolutiva», que a maquinaria de apoio se baseie em estruturas alojadas, literalmente, ao lado das que regulam a vida.

 

 

In António Damásio, “O LIVRO DA CONSCIÊNCIA”, ed. Círculo de Leitores (1ª edição, Novembro de 2010), pág. 107

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D