Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

MUITAS E DESVAIRADAS GENTES – 2

 Boticcelli- inferno de Dante.jpg

 

Foi Dante Alighieri que nos ensinou que o Inferno é formado por Nove Círculos, Três Vales, Dez Fossos e Quatro Esferas em conformidade com a teoria de que o Universo era formado por círculos concêntricos. O Inferno foi criado na queda de Lúcifer do Céu e torna-se mais profundo a cada círculo pois os pecados são mais graves. Portanto os pecados menos graves estão logo no início e os mais graves no final.

 

“Deixai toda a esperança, ó vós que entrais!”

 

Portal do Inferno.png

 Dante e Virgílio às portas do Inferno

 

O Portal do Inferno não tem portas ou cadeados, somente um aviso que adverte que, uma vez dentro, se deve abandonar toda a esperança de rever o Céu pois de lá não se pode voltar. A alma só tem livre arbítrio enquanto viva. É em vida que se decide pelo Céu ou pelo Inferno. Depois de morta, perde a capacidade de raciocinar e tomar decisões.

 

Os Nove Círculos do Inferno:

1- Primeiro Círculo, o Limbo (virtuosos pagãos)

2- Segundo Círculo, Vale dos Ventos (luxúria)

3- Terceiro Círculo, Lago de Lama (gula)

4- Quarto Círculo – Colinas de Rocha (ganância)

5- Quinto Círculo – Rio Estige (ira)

6- Sexto Círculo, Cemitério de Fogo (heresia)

7- Sétimo círculo, Vale do Flegetonte (violência)

8- Oitavo círculo, o Malebolge (fraude)

9- Nono Círculo, lago Cocite (traição)

 

Deixo ao critério do Leitor a escolha do local em que devem penar os políticos do Tamil Nadu por deixarem as suas gentes a chafurdar num verdadeiro caldeirão de imundície em que as pessoas não passam de mais uma parcela do esterco omnipresente.

Tamil Nadu (velha 1) - 1.jpg Raniamma, 80 – abandonada pela filha e pela neta porque deixou de receber a pensão de velhice que os políticos lhe cortaram. Vive actualmente numa casa degradada. Recentemente, esbarrou com um portão de ferro e cegou do olho direito.

 

Num mundo justo, já se teria constituído um Tribunal Internacional para julgar severamente os responsáveis por uma situação indescritível de miséria, sujidade, ignorância, abandono e morte. A verdadeira negação da Democracia, a ausência de quaisquer princípios do Direito Natural, um Direito positivo certamente distorcido pela corrupção, pela ganância, pela violência, pela fraude. Na pior palavra, traição. Traição à humanidade.

 

Tamil Nadu (remédios da morte) - 3.jpg Em aldeias como Kariapatti, Ennam Reddiapatti e Vellore, os pesticidas e raticidas são usados para matar os mais velhos.

 

E não contentes com tudo o que se vê, matam os velhos e há quem divulgue o método mais eficaz para que os mais novos se libertem do encargo de quem já não produz. Li a reportagem na edição de 22 de Novembro da revista «The week», (págs. 20 e segs.): juntam-se os produtos A, B e C nas quantidades q1, q2 e q3; dá-se essa beberagem ao velho e de seguida um banho de água tépida; unta-se-lhe o corpo com óleos odoríferos, metem-no na cama e dão-lhe um sumo de... Em poucas horas os rins deixam de funcionar e todos os demais órgãos entram em colapso. Caso a falência não ocorra, então há ministrar raticida ou outras mistelas cujas imagens comerciais também divulgam para que não haja enganos.

Tamil Nadu (velha 2) - 4.jpg Janaki, 70 – Ela sabe que a sua filha não tem tempo para tratar dela depois de ter ficado paralítica do lado direito.

 

Isto passa-se no século XXI num país que se apresenta como a potência mais importante do mundo.

 

Tamil Nadu (velha 3) - 5.jpg Seeniamma, 97 – Sobreviveu duas vezes ao pesticida Thalaikoothal bem como a dez comprimidos soporíferos. Tendo perdido a vista e a voz, aguarda pela suprema libertação.

 

E nós ficamos quietos? Se sim, então seremos coniventes.

 

Lisboa, 30 de Novembro de 2015

 

Tamil Nadu, NOV15.JPG

Henrique Salles da Fonseca

(Apesar de encharcada pela monção, a pequena égua não foi abandonada pelos donos e está bem nutrida; do mesmo não se podem gabar os velhos humanos)

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D