Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

LIVROS (REVISITAR); PREOCUPAÇÕES (MUITAS)

 

Meu Caro Amigo Henrique Salles da Fonseca,
 
1 - A culpa é toda tua. É verdade. É mesmo. Xicuembo. Que gostei muito de ler e, lendo, meditando. No percurso rico e longo de muitos de nós. Que alguns, poucos, querem rasgar. Ainda agora, o ilustre vereador Fernandes da Câmara Municipal de Lisboa pretende arrasar (sim, arrasar), os jardins onde estejam os símbolos do nosso passado africano. O ilustre vereador não compreende que o passado, seja ele qual for, é para respeitar e estudar. Até para que outros erros não sejam cometidos. Mais uma vez.

 

A Ucrânia, o Iraque, a Líbia e a Síria, são ali ao virar da esquina. Ninguém reflete, nem estuda nada.

 

 

2 - E neste Agosto que hoje termina e porque a casa já merecia nova pintura, fiquei na minha área de influência geográfica, lendo. E muito. Assim voltei aos dois "calhamaços" do Doutor José Freire Antunes, Guerra de África (volumes I e II), com dezenas de depoimentos dos muitos "players" que a fizeram. São mais de mil páginas. Mas que se visitam e revisitam num instante, até para compreender o muito do que aconteceu em África.

 

 

3 - Depois, um livro de que gostei imenso, As Maçãs Azuis - GOA 1947-1961. Escrito pela Dra. Edila Gaitonde, ilustre açoriana que na década de 40 veio para o Continente onde tirou o Conservatório. E nos encontros e desencontros da vida, casa com o goês (hindu) Dr. Pundlik Gaitonde, médico-cirurgião formado pela Escola Médica de Pangim e pela Faculdade de Medicina de Lisboa. E que no dia a seguir ao seu casamento (muito contrariado pela família do Dr. Gaitonde, porque era a família que escolhia a noiva, já que eram brâmanes), foram à prisão de Peniche (1948) para confraternizar com vários elementos goeses que aí estavam presos pois queriam a independência para Goa. E todos perderam. Eles porque não tiveram a dita e nós porque fomos "corridos".

 

 

4 - E a expressão "corridos" não é minha, é do Embaixador Doutor Marcello Mathias. Que além de Embaixador em Paris, também foi Ministro dos Negócios Estrangeiros de Salazar e seu grande Amigo e Confidente. Salazar, um dia e no meio de uma conversa, pergunta como arranjar uma saída para o caso da Índia Portuguesa. Marcello Mathias responde: com um Referendo. E em que a pergunta seria "seor os goeses queriam estar com Portugal, ou se ficar com a Índia". Salazar ouve e questiona: e se a resposta é a do nosso afastamento?. Marcello Mathias responde: faremos como na praça de Mazagão desfilando os corpos militares portugueses com as bandeiras ondulando aos ventos. É preferível isto, do que sermos corridos, disse para finalizar o Embaixador. Salazar calou-se e nunca mais voltou a este assunto com o Doutor Marcello Mathias.

 

5 - Preocupações (muitas). As presidenciais estão também ao virar da esquina. Não voto em "fujões". Sejam eles da "gauche" ou da "droite". Feitios. Mas lembrei-me (e não devo ser o único) do Dr. Silva Peneda, do Conselho da Concertação Social. Acho que é pessoa equilibrada, e dialogando com facilidade com o Patronato e com o Sindicalismo. Será missão impossível? Ou tem possibilidades de andar?

 

Outras preocupações? Também as tenho. Mas não são para agora.

 

E já agora: o Alferes Ricciardi que esteve em Nampula connosco, é este do BESI ou é apenas um outro membro da família Espírito Santo?

 

Do que eu me lembro. Mas agora ando como o outro: estou com péssima memória. Não é que me lembro de tudo? Ou quase tudo.
 
A pedir compreensão para texto tão longo.
 
Forte abraço,
 Ver Anexo José Augusto Fonseca           

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D