Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

LIVROS (REVISITAR); PREOCUPAÇÕES (MUITAS)

 

Meu Caro Amigo Henrique Salles da Fonseca,
 
1 - A culpa é toda tua. É verdade. É mesmo. Xicuembo. Que gostei muito de ler e, lendo, meditando. No percurso rico e longo de muitos de nós. Que alguns, poucos, querem rasgar. Ainda agora, o ilustre vereador Fernandes da Câmara Municipal de Lisboa pretende arrasar (sim, arrasar), os jardins onde estejam os símbolos do nosso passado africano. O ilustre vereador não compreende que o passado, seja ele qual for, é para respeitar e estudar. Até para que outros erros não sejam cometidos. Mais uma vez.

 

A Ucrânia, o Iraque, a Líbia e a Síria, são ali ao virar da esquina. Ninguém reflete, nem estuda nada.

 

 

2 - E neste Agosto que hoje termina e porque a casa já merecia nova pintura, fiquei na minha área de influência geográfica, lendo. E muito. Assim voltei aos dois "calhamaços" do Doutor José Freire Antunes, Guerra de África (volumes I e II), com dezenas de depoimentos dos muitos "players" que a fizeram. São mais de mil páginas. Mas que se visitam e revisitam num instante, até para compreender o muito do que aconteceu em África.

 

 

3 - Depois, um livro de que gostei imenso, As Maçãs Azuis - GOA 1947-1961. Escrito pela Dra. Edila Gaitonde, ilustre açoriana que na década de 40 veio para o Continente onde tirou o Conservatório. E nos encontros e desencontros da vida, casa com o goês (hindu) Dr. Pundlik Gaitonde, médico-cirurgião formado pela Escola Médica de Pangim e pela Faculdade de Medicina de Lisboa. E que no dia a seguir ao seu casamento (muito contrariado pela família do Dr. Gaitonde, porque era a família que escolhia a noiva, já que eram brâmanes), foram à prisão de Peniche (1948) para confraternizar com vários elementos goeses que aí estavam presos pois queriam a independência para Goa. E todos perderam. Eles porque não tiveram a dita e nós porque fomos "corridos".

 

 

4 - E a expressão "corridos" não é minha, é do Embaixador Doutor Marcello Mathias. Que além de Embaixador em Paris, também foi Ministro dos Negócios Estrangeiros de Salazar e seu grande Amigo e Confidente. Salazar, um dia e no meio de uma conversa, pergunta como arranjar uma saída para o caso da Índia Portuguesa. Marcello Mathias responde: com um Referendo. E em que a pergunta seria "seor os goeses queriam estar com Portugal, ou se ficar com a Índia". Salazar ouve e questiona: e se a resposta é a do nosso afastamento?. Marcello Mathias responde: faremos como na praça de Mazagão desfilando os corpos militares portugueses com as bandeiras ondulando aos ventos. É preferível isto, do que sermos corridos, disse para finalizar o Embaixador. Salazar calou-se e nunca mais voltou a este assunto com o Doutor Marcello Mathias.

 

5 - Preocupações (muitas). As presidenciais estão também ao virar da esquina. Não voto em "fujões". Sejam eles da "gauche" ou da "droite". Feitios. Mas lembrei-me (e não devo ser o único) do Dr. Silva Peneda, do Conselho da Concertação Social. Acho que é pessoa equilibrada, e dialogando com facilidade com o Patronato e com o Sindicalismo. Será missão impossível? Ou tem possibilidades de andar?

 

Outras preocupações? Também as tenho. Mas não são para agora.

 

E já agora: o Alferes Ricciardi que esteve em Nampula connosco, é este do BESI ou é apenas um outro membro da família Espírito Santo?

 

Do que eu me lembro. Mas agora ando como o outro: estou com péssima memória. Não é que me lembro de tudo? Ou quase tudo.
 
A pedir compreensão para texto tão longo.
 
Forte abraço,
 Ver Anexo José Augusto Fonseca           

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D