Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

JARDIM DA ESTRELA – 3

Hoje, tive boleia até ao jardim, cheguei folgado. Com muita tranquilidade, dei uma volta inteira ao recinto deixando-me ultrapassar ou cruzando-me com quem não tem mais nada que fazer e, por isso, corre. Não vi ninguém a fazer yoga nem tai-chi. Só vi uns quantos velhotes na «batota» e um casal no banco do quiosque da biblioteca. Como sempre, o coreto em votos de silêncio. Uma pena, tanto subaproveitamento de um espaço em que deveria haver filas de músicos à espera de lugar no coreto, «overbooking» na reserva de recantos de relvados para grupos de ginástica lenta, grupos de ouvintes de contadores de histórias… E se chover? Tendas, claro está.

Então, aproveitando o silêncio que jorrava do coreto, entendi que era boa altura para aproveitar o Verão que veio passar o Outouno a Lisboa e sentei-me perto da estátua de João de Deus, o da «Cartilha Maternal» e dos jardins-escola.

Foi então que pensei na barafunda que é a toponímia lisboeta com este jardim a chamar-se oficialmente «Jardim Guerra Junqueiro» cuja estátua está na Praça de Londres enquanto aqui está a de João de Deus, outra de Antero de Quental e um busto do actor Taborda.

De Antero lembrei-me d’O Palácio da Ventura

Sonho que sou um cavaleiro andante

Por desertos, por sóis, por noite escura,

Paladino do amor…

… e mais não sei de cór. Lembrei-me também das Conferências do Casino e de As causas da decadência das nações ibéricas… E, é claro, lembrei-me daquele banco público em Ponta Delgada…

Do actor Taborda lembro-me apenas de ouvir os meus avós a falarem dele mas confesso que não me recordo do que diziam. Só me lembro que se fartavam de rir com o Chaby que, mesmo sem dizer uma palavra, punha as plateias todas a rir. Seria a mímica? Talvez.

Do João de Deus, como já disse, lembrei-me da Cartilha Maternal e do mérito absoluto que ele teve no combate ao analfabetismo. E lembrei-me também duma polémica teológica que ele teve com o meu avô, Tomás da Fonseca. Nunca li porque se trata duma discussão sobre fé e eu acho que a fé não se discute. Se fosse uma discussão sobre teologia propriamente dita, leria de certeza; sobre fé, não me interessa.

Levantei-me e fui lentamente até um quiosque que vende cafés e pastéis de nata pensando como, apesar dos esforços do João de Deus e seus seguidores, ainda hoje temos analfabetos e um relativamente baixo nível médio de instrução.

E pensei que ao fim deste tempo todo desde as Conferências do Casino, ainda andamos «à procura da rolha» no processo das causas do nosso atraso – eu creio que essas causas têm muito a ver com o tema do João de Deus…

Já estava a chegar junto da montra dos pastéis de nata quando meditei no actor Taborda como sendo, de todos os figurões representados na estatuária do Jardim, o mais réussi já que foi ele que nos convenceu, não sei quantas gerações depois, a viver num mundo irreal, muito fora das nossas capacidades, a fingir que somos o que não somos, como fazem os actores.

Actores, fingidores, tudo «numa boa», à espera de mais uma troika.~

Outubro de 2019

Omã-praia de Salalah-2.jpg

Henrique Salles da Fonseca

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D