Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

GENERAL SHERMAN

General Sherman.png

 

Da Wikipédia extraio que William Tecumseh Sherman foi um soldado, empresário, educador e autor norte-americano.

General no Exército da União durante a Guerra de Secessão, foi reconhecido como um estratega militar visionário.

Nascimento: 8 de fevereiro de 1820, Lancaster, Ohio, EUA

Falecimento: 14 de fevereiro de 1891, Nova Iorque, Nova Iorque, EUA

Cônjuge: Ellen Ewing Sherman (de 1850 a 1888)

Enterrado no Calvary Cemetery & Mausoleum, St. Louis, Missouri, EUA

Filhos: Thomas Ewing Sherman, Eleanor Sherman Thackara

 

* * *

 

Do romance «Música de praia» de Pat Conroy[1], extraio que o personagem principal é Jack McCall, nascido em Waterford, na Carolina do Sul, crescido até quase aos dois metros e que já referi num texto anterior sobre a palavra «perfunctório». Contei então que a mulher dele, Shyla, se suicidara ao atirar-se duma ponte por não ser capaz de continuar a suportar as vozes que a esquizofrenia a fazia ouvir constantemente.

A mãe de Jack transformara-se de stripper analfabeta quando era solteira em cicerone da sua própria casa, histórica, depois de casada com um juiz e mãe de cinco filhos em que Jack era o primogénito. Ali acediam (pagando, claro) grupos de turistas, tanto locais como forasteiros.

Quando o rapaz estava a concluir o liceu, a casa foi visitada pela sua turma de finalistas e ele próprio foi, como turista, ouvir a mãe explicar tudo o que o rodeara desde que nascera. Como seria de esperar, a mãe não cobrou a visita da turma do filho.

E naquela sala, a «biblioteca», a mãe explicava que

quando os ianques ocuparam Waterford logo no início das hostilidades, a dona da casa se tinha recusado a fugir e passara toda a Guerra Civil sob ocupação nortista

e fingia que lia uma carta emoldurada e pendurada na parede em que o General Sherman escrevia à antiga-antiga dona daquela casa pedindo para transmitir um recado à sua ex-amada, Elizabeth, a filha da dita Senhora:

Cara Senhora Cotesworth,

Lembro-me do serão que passei em sua casa com imenso prazer (em que pedira ao pai a mão de Elizabeth, que anuíra, mas que as obrigações militares do putativo noivo impediram a concretização) e muita tristeza. Soube da morte do seu marido em Charleston e a notícia causou-me grande pesar. Contaram-me que a carga de cavalaria que ele comandava rompeu as nossas linhas infligindo pesadas perdas. Teve uma morte honrosa e espero que isso a console.

Já deve ter ouvido que vou atacar as forças confederadas que defendem Colúmbia. O Sul está aniquilado e a guerra em breve terminará. Gostaria igualmente de apresentar os meus cumprimentos à sua filha, Elizabeth, e muito apreciaria que lhe dissesse que ainda a tenho em grande estima. Não estou certo de que a guerra contra o México e as grandes vitórias alcançadas pelas forças americanas sejam merecedoras da perda de Elizabeth. Enquanto o meu exército avança através do Sul e se aproxima inexoravelmente do lugar que Elizabeth tornou mágico pela sua mera presença, penso muito nela.

Ficar-lhe-ia muito grato se fizesse chegar às mãos de sua filha um recado: diga a Elizabeth que lhe ofereço a cidade de Charleston.

Muito sinceramente,

Wiliam T. Sherman

General do Exército

 

Na época em que os finalistas do liceu de Waterford visitavam a casa de Jack, a sua futura mulher, Shyla, ainda namorava com um outro colega de turma e, à saída, a mãe chamou o filho com uma frase sonante que a todos fez virar para trás: - Eh, bonitão! Não me digas que te vais embora sem me dares um beijo de despedida. O rapaz voltou a subir as escadas para beijar a mãe, quase caiu de joelhos perante ela e recebeu uma festa na cara. Foi então que do grupo de liceais se soltou uma voz feminina bradando – General Sherman! General Sherman! Vamos embora! Ao que a mãe de Jack respondeu - Ele vai já, Elizabeth!

Era Shyla que o tinha chamado e que assim declarava a toda a gente mudar de namorado.

 

* * *

 

Acredito nas informações da Wikipédia mas não acredito numa única linha do romance. E dado que parte importante da história se passa em Roma, digo como os italianos: «Se non è vero, è ben trovato».

De qualquer modo, gostei da qualidade literária do cenário romanceado e por isso o trago aqui.

 

Dezembro de 2018

NATAL 2018.jpg

Henrique Salles da Fonseca

 

[1] - Ed. Círculo de Leitores, Setembro de 1996, pág.215 e seg.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D