Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

DOS PREÇOS - 5

O que é verdade para os produtos da terra aplica-se «ipsis verbis» aos do mar com o acréscimo da mudança do absurdo leilão descendente para ascendente a fim de instalar a concorrência dentro da procura em lota e dificultar o cambão. Neste mercado, há que instituir a «Bolsa de Congelados» para, nomeadamente, evitar a sobrepesca…

… e cá estamos nós nos excessos que referi no final do texto anterior.

Sobrepesca nas épocas de afundamento dos preços unitários com vista a sustentar as receitas globais, o mesmo se dizendo de outras unidades de produção cujos custos fixos globais têm que ser cobertos sob pena de colapso financeiro.

O excesso oposto é castigador da procura imediata (grossista) e da procura final, o consumidor.

Os preços sobem e descem por diversas razões como todos sabemos e eu já referi ao longo dos textos anteriores, mas cujas causas agrupo em dois áreas: as naturais que se traduzem nas variações sazonais e as artificiais que provocam a aceleração do ritmo e das amplitudes naturais. As naturais são isso mesmo, naturais; as artificiais (sobretudo as «fake news») devem ser contrariadas. Devemos louvar a especulação bolsista, devemos combater a manipulação dos mercados. Não podemos deixar-nos guiar por uma «mão invisível» ou um «big brother» nem sempre benignos, temos que dispor de instrumentos dissipadores dos excessos.

Eis porque é fundamental deixarmos preços formarem-se livremente no confronto transparente da oferta e da procura, deixando-os evoluir de modo a não defraudar as espectativas da saudável especulação bolsista, mas devemos poder contar com importantes operadores, com suficiente capacidade de intervenção – compra na baixa (tentando suster a descida para além de um determinado limite a baixo de um preço historicamente médio), armazenagem e venda nas altas (tentando suster as subidas para além de um certo nível a cima do tal valor historicamente médio).

Eis, em matéria de preços, a «ténue» diferença entre o liberalismo puro e a democracia-cristã.

FIM

Fevereiro de 2023

Henrique Salles da Fonseca      

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2007
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2006
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
  248. 2005
  249. J
  250. F
  251. M
  252. A
  253. M
  254. J
  255. J
  256. A
  257. S
  258. O
  259. N
  260. D
  261. 2004
  262. J
  263. F
  264. M
  265. A
  266. M
  267. J
  268. J
  269. A
  270. S
  271. O
  272. N
  273. D