Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

DEUS EXISTE? - 1

Capela Sistina.png

 

Desengane-se aquele que entra na Teologia querendo vida fácil. Há milhares de anos que o homem anda às voltas com Deus e a discussão não chegou ao fim. E será que alguma vez chegará? Sim, chegará!

 

Essa discussão chega todos os dias ao fim para quem a existência de Deus é óbvia; e a discussão também chega todos os dias ao fim para quem não acredita na existência de Deus. O final da questão é, pois, tema individual; a Teologia, essa, terá que continuar a existir para que os que vão nascendo possam fechar a questão no seu próprio plano, o individual. E assim será per seacula seaculorum

 

E isto, apesar de Karl Popper dizer que a Teologia resulta da falta de fé. Concordo com ele pois quem tem fé não precisa de explicações e, para quem a não tem, não há explicações que bastem.

 

Valerá, pois, a Teologia para alguma coisa? Quero acreditar que sim pois que se trata de matéria a que se têm dedicado os mais ilustres pensadores ao longo de séculos e séculos. Quanto mais não seja para ler os escritos de gente muito mais inteligente e sábia que eu, passei a dedicar-me ao seu estudo. Mas o tema interessa-me, claro!

 

Então, como diria Monsieur de la Palisse, comecemos pelo princípio em vez de entrarmos na discussão com ela já adiantada.

 

Assim foi que comecei por dar uma volta pela história das religiões e me passei de seguida para a ontologia teológica.

 

Tive como base o livro do Padre Joaquim Carreira das Neves «DEUS EXISTE? – UMA VIAGEM PELAS RELIGIÕES» e passei-me para o «PROSLOGION» de Santo Anselmo. De notar que este último, o célebre argumento ontológico de Santo Anselmo, é publicado conjuntamente com a discussão mantida com o Frade Gaunilo de Marmoutier, discussão essa que se centra sobre a racionalidade do argumento, não sobre o argumentado.

 

Creio que comecei bem mas a procissão ainda vai no adro e não imagino quando chegue ao final.

 

Como os gulosos, degluti muito lentamente o livro de Carreira das Neves mas quanto ao argumento de Santo Anselmo, tive que pedir ajuda ao «Dicionário de Filósofos» publicado pelas “Edições 70” da autoria conjunta de Noëlla Baraquin e Jacqueline Laffitte. Uma das coisas a que me tenho dedicado é à compilação de argumentos ontológicos e, só para dar uma ideia de quem se dedicou ao tema, respigo da Wikipédia os nomes de Descrates, Leibnitz, Gödel, Kant, Hume, etc…

 

Acho que o assunto promete. Não acham?

 

Agosto de 2015

 

Eu, Barril-8AGO15-2.jpgHenrique Salles da Fonseca

 

BIBLIOGRAFIA: - A citada ao longo do texto

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D