Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

ARÁBIA FELIX – 9

 

Já faz alguns anos quando, passeando pelo Nordeste brasileiro, cruzei uma localidade que não consegui levar muito a sério por causa do nome que algum pândego lhe fez aprovar: Itapipoca. Bem sei que «ita» significa «pedra» nas línguas tupi-guarani (?) mas a «pipoca» tira-lhe condição para entrar com um mínimo de prosápia na Academia Brasileira de Geografia.

 

O mesmo se passou agora quando me preparava para arribar a Salalah (صَلَالَة) mas tenho que dar a mão à palmatória pois que ela foi a capital do Sultanato até 1970 quando Qaboos se mudou para Mascate (a hora e meia de avião) com a sua corte e, o mesmo é dizer, com o Governo.

 

No último recenseamento (2010), tinha cerca de 160 mil residentes mas a guerra no Iémen fechou a fronteira que dista curtos (estrada boa) 170 km e, vai daí, falhou a vocação de grande cidade fronteiriça. Resta uma abertura não garantida na fronteira de Al Mazyunah a relativamente longos (estrada assim-assim, segundo me disseram) 258 km.

 

Mas o interland salalaiano tem petróleo em abundância e é também a região onde existem as «florestas» de Pittosporum undulatum que produzem o muito valioso incenso. Não nos referiram se também há ouro ou mirra mas fiquei a matutar se os Reis Magos não seriam omanitas. Aceito sugestões alternativas.

 

É também naquela região que se faz a criação extensiva de camelos de corrida e é na cidade que se localiza a única fábrica de cimento do país. E, claro está, é também lá que funciona a refinaria de petróleo que abastece o consumo interno. Ou seja, a cidade mexe e, não se expandindo em altura, tem avenidas largas e condomínios algo misteriosos com muros a trás dos quais se avistam casas que devem ser boas à séria.

 

Omã-árvore do incenso.jpg

Admito que o incenso possa ser um bom negócio mas a «floresta» que nos foi mostrada, dá uma ideia muito sui generis

 

E como se sabe da geografia económica, um interior desenvolvido implica quase sempre um litoral desenvolvido (o vice-versa não é garantido), a cidade tem no porto marítimo a sua grande motivação.

 

Omã-praia de Salalah.jpg

Praia da Salalah - o turismo está a crescer e a costa é aprazível já que o interior…

 

E tudo isto, sem contar com S. Joaquim que esse, no estado fúnebre em que se encontra, não se importa nem se exporta.

 

Tudo visto e gozado, zarpámos pela hora de jantar rumo à pirataria.

 

(continua)

 

Abril de 2019

Omã-praia de Salalah-2.jpg

Henrique Salles da Fonseca

(praia de Salalah)

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D