Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

Ambliopia - 2

                            

 

                                                       ANTANHA TUPI

 

Wagner, Mahler, Strauss (o alemão, o sério, o Richard, não os valsantes), Schönberg – todos iguais, todos diferentes. Inconfundíveis, mas cada um a fazer-me lembrar os outros. Sonoridades não longínquas, acordes e dissonâncias, todas primas e primos uns dos outros. Só os dramas os distinguem na mesma saga a que o neto da avó tupi se referiu ao chegar a Nova Yorque para o auto exilio a que se votou, Thomas Mann, dizendo “onde eu estiver, está a Cultura Alemã”.

Wagner e a mitologia germânica trazida à boca de cena para o refulgir da glória dos hiperbóreos – debalde, o Kaiser caiu; Mahler e as convulsões sócio- politicas da aproximação da decadência austro-húngara, o bluff a chegar ao fim e nem a “Canção da Terra” levou aquela gente a pôr os pés no chão e a perceber que o mundo já não era aquele em que ainda se imaginavam; Strauss, o compositor do infinito, aquele que em desespero, faz a flauta trinar no final da última das quatro canções, a dizer que a vida continua para além da morte…

…da morte da própria da Nação Alemã.

Schönberg, a confirmar que havia esperança na ressurreição, um halo do passado sobre o futuro que se abria…

Segue-se Alban Berg mas esse, atonal, está noutra escola, numa sonoridade com que a avó de Thomas Mann nada tinha a ver. E com os outros também não.

 

Maio de 2019

Henrique Salles da Fonseca

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D