Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

A VINGANÇA DOS CÉSARES

 

Relicário de S. Pedro e S. Paulo.jpg

 

 

OU O VALOR MATERIAL DO ESPÍRITO

 

 

 

O clero católico é fiel à Igreja e não necessariamente às Pátrias; a tradição paulina traduz-se no primado dessa fidelidade ao abrigo da qual a Igreja se abstém de interferir na política dos Estados se estes lhe garantirem a liberdade que ela própria considere apropriada ao desenvolvimento do seu munus apostólico.

 

Constituída, assim, como Juíza em causa própria, fica a Igreja totalmente livre para gerir os seus interesses desse modo cumprindo a separação de Poderes que lhe foi imposta mas de que rapidamente passou a usufruir. Se a estas realidades se acrescer a sabedoria acumulada ao longo de mais de 2000 anos de informação oriunda do confessionário (que não publica mas de que naturalmente se serve de modo tão discreto quanto eficaz), então dá para imaginarmos a dimensão que em nome do Espírito a Santa Sé de facto possui. A monumentalidade arquitectónica urbi et orbe é a ponta do iceberg de um poder material não quantificado que acumulou com o intuito de suportar a caridade que pratica como uma das suas principais vocações. Dito de outro modo, dá para admitir como muito proveitosa a gestão da ira divina e correspondente absolvição dos pecados. Qui bene amat, bene castigat.

 

Mas como actualmente a Santa Sé não cunha moeda, que benefício tem a Itália pelo facto de albergar o Vaticano? E que beneficia a Santa Sé pelo facto de ter a envolvente protecção italiana? Apetece falar na «vingança dos Césares» contra os bárbaros e na existência de um Segundo Império Romano em que o mando, afinal, não é por certo o da República. Fica a questão de saber se, na crise financeira, a Santa Sé deixará a Itália no genuflexório perante as exigências teutónicas e se, mais uma vez, se abstém de intervir no mundo profano, o tal que nega mas que lhe vem dando tão lautas prebendas.

 

Numa época de fim de ciclo, com tanta gente apostada no lançamento da confusão em nome da liberdade de pensamento (ou na quântica libertinagem?), vale bem ocupar um pouco de tempo a esclarecer quem é fiel a que valores confabulando também sobre se não será este o momento de o espírito zelar pelo corpo. Até porque, como diz a sabedoria dos antigos, primum vivere, deinde philosophari.

 

Questão final: está a Igreja disposta a defender a origem das suas prebendas? Até porque, como diz a sabedoria popular, vão-se os anéis para que fiquem os dedos.

 

 

Henrique na piscina das mulheres em Anuradhapura,

Henrique Salles da Fonseca

(junto à piscina dos monges em Polunaruva, Sri Lanka, NOV15)

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D