Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

A SOCIEDADE DOS POVOS EM JOHN RAWLS - 1

 

John Rawls 1.jpg

 


Autora: Benilde Ferreira Tomaz da Fonseca

Maio/2016

Faculdade de Letras da Universidade do Porto


1.INTRODUÇÃO

Como bibliografia principal, na elaboração do presente trabalho, adotei a obra de Jonh Rawls, A Lei dos Povos (LP), que é composta por duas partes: O Regresso à Ideia de Razão Pública, que constitui a última parte do livro; a Lei Dos Povos, que ocupa a primeira parte. É sobre esta primeira parte que incide este trabalho, evidenciando aspetos da Teoria Ideal (parte I e parte II) e da Teoria não Ideal, com propósito de expor uma síntese das ideias centrais de Rawls, para a constituição da Sociedade dos Povos.

A Lei dos Povos é divulgada no seio do liberalismo político, acaba por ser uma extensão da conceção liberal de justiça, do plano interno, nacional (através da principal obra de Rawls, Teoria da justiça, justiça como equidade), para o plano internacional, através da Lei dos Povos.


2. DADOS BIOGRÁFICOS

Filósofo moral e político, John Bordley Rawls nasceu em 21 de fevereiro de 1921 em Baltimore, na região nordeste dos Estados Unidos.

A família paterna tinha origem sulista e a materna era muito influente devido a rendas com petróleo e carvão na Pennsylvania. Ambos os progenitores se interessavam por política sendo ativistas em diversas causas, designadamente a mãe, na campanha do partido Republicano, que disputava contra Roosevelt. O interesse de Rawls por questões sociais inicia-se cedo, contribuindo o envolvimento de sua mãe com o movimento feminista e com a verificação de que a grande população negra de Baltimore vivia em condições muito diferentes da população branca.

De 1935 a 1939 frequenta uma escola interna, de rigorosa educação religiosa, no oeste de Connecticut.

Em 1943, Rawls prossegue estudos na Universidade de Princeton.

As áreas de interesse de Rawls são diversificadas, passando por química, matemática e história da arte, para finalmente se dedicar à filosofia. Durante o curso de filosofia destacam-se, com particular influência, filósofos como Kant, Stuart Mill e Wittgenstein, tendo Rawls apresentado a sua primeira tese e dissertação sobre a questão da determinação do caráter.

Entretanto, Rawls é convocado pelas forças armadas para combater na Segunda Guerra Mundial, tendo sido enviado para o Pacífico, por dois anos, onde serviu na Nova Guiné, nas Filipinas e quatro meses nas forças que ocuparam o Japão. Rawls desiste de seguir a carreira no exército, saindo em 1946, ano em que começa seus estudos de graduação em filosofia, novamente na Universidade de Princeton.

Rawls lecionou em Princeton durante dois anos. No decurso da sua docência, estabelece contactos com a Universidade de Oxford sendo que, nessa época, 1952-1953, começa a elaborar a sua ideia de justificar princípios morais de acordo com um processo deliberativo construído para este fim. Em 1953, passou a lecionar na Universidade de Cornell, sendo neste período que, entretanto, se torna editor do jornal, Philosophical Review.

Em 1962, após ser convidado, Rawls vai dar aulas em Harvard, até 1991, ano em que se aposentou.

Entre 1969-1971 Rawls escreve uma das suas mais relevantes obras Uma Teoria da Justiça, encorajando o estudo do pensamento político na filosofia anglo-americana. A citada obra volta a ser revista e reformulada em 1980 e 1985, na sequência de críticas e da necessidade de clarificar alguns conceitos. Conferencista em Universidades nos Estados Unidos e noutros países, nomeadamente da Europa, é com base nos seus artigos que orienta outros livros, designadamente, Liberalismo Político (1993), A Lei dos Povos (1999), História da Filosofia Moral (2000) e Justiça como Equidade (uma reformulação) (2001).

No final da década de 60, Rawls faz parte de movimentos contra a Guerra do Vietname. Na época, a polémica vigente no seio dos professores do seu Departamento em que uns eram a favor e outros contra a guerra, motiva Rawls a refletir sobre questões como a desobediência civil e sobre a ética nas relações internacionais. Em 1979, Rawls é promovido ao mais alto grau da carreira académica, a de professor universitário.

John Bordley Rawls morre, aos 81 anos, em 24-11- 2002, em sua casa, em Lexington, Massachusetts, de insuficiência cardíaca.

(continua)

Benilde Tomaz Fonseca.jpg

 Benilde Ferreira Tomaz da Fonseca

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D