Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

A CULTURA E ... – 4

 

 

Estávamos na “cultura brasileira”!

 

Se cultura é um conjunto de tradições, comportamento, etc., de um povo,parece que a cultura “cultuada” nestas bandas será o emprego público, sempre que possível com acesso a manobras de “mão baixa” para enriquecimento rápido!

 

Que pena.

 

O Brasil que tem gente maravilhosa, e alguns nomes que se destacam de forma admirável mundo fora, fica restrito a essas figuras que quase se transformam em figuras de legenda, lendárias.

 

Há dias perdemos uma dessas personalidades, impar, na cultura brasileira. Professor, escritor, dramaturgo, profundamente conhecedor da cultura do nordeste, uma figura ímpar, adorado pelos alunos e aplaudido pelo público.

 

Homem de extrema simplicidade, uma graça incomparável a contar histórias, teve uma vida longa, nunca assaz longa para admiradores, como eu, se poderem beneficiar do seu saber e humildade.

 

Resultado de imagem para Ariano Suassuna 

Ariano Suassuna tinha 87 anos e fará imensa falta.

 

Relembro, ano 2000, vésperas dos festejos da primeira Missa no Brasil, quando alguns dos que insistem em renegar a história, foram, em delegação, pedir ao Mestre Suassuna, que os apoiasse na tese e que o Brasil tinha sido primeiro descoberto (achado, encontrado, etc.) por Pinzon e não por Cabral. Suassuna respondeu-lhes:“Pode até ser. Mas, ninguém sabe onde terá sido, ele também não contou para ninguém, não deixou qualquer testemunho, de modo que quem primeiro aqui chegou, e documentou, foi mesmo o “seu” Cabral”!

 

O Brasil tem dado grandes homens à cultura, nas letras, na música, nas ciências; é fácil lembrar Guimarães Rosa, João Ubaldo Ribeiro igualmente desaparecido há poucos dias, Gilberto Freyre, João Cabral de Melo Neto, Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Morais, Alberto da Costa e Silva, sem nunca esquecer o homem que escreveuRaízes do Brasil,Sérgio Buarque de Holanda, e tantos outros nas letras, nas músicas inesquecíveis, mundiais, e cientistas que se destacam no mercado internacional, como a grande senhora que foi Dona Zilda Arns.

 

Indivíduos de altíssima craveira; exemplos. Mas que ficam em pedestais enquanto o ensino se mantem num nível de péssima qualidade.

 

Já disse e escrevi inúmeras vezes: o mais simpático e acolhedor povo do mundo é o brasileiro. Não só nas camadas mais desfavorecidas. Conheço algumas pessoas em altas posições tanto na vida privada, como na esfera oficial. Nos vários ramos das Forças Armadas, juiz num Superior Tribunal, professores universitários, executivos fora da política, gente com imensas qualidades humanas e conhecimento. Poucos, porque aqui cheguei já tarde, mas gente que respeito e admiro; alguns hoje são como meus irmãos. Uns com a idade dos meus filhos, outros um pouco mais, a quem considero muito e me honram com a sua amizade.

 

Infelizmente uma só andorinha não faz a primavera, e por todo o lado esvoaçam os urubus da política a inequivocamente procurarem o bom que o Brasil tem para o destruírem.

 

Mas também não me canso de apontar os erros, aliás a ganância e a corrupção, e sobretudo o manifesto desinteresse pela educação.

 

A alguns destes urubus já recusei estender a mão. E disso não me arrependo até hoje.

 

No texto anterior reproduzimos uma “brilhante”e ininteligível passagem de um pronunciamento da madama presidentA, e podem recordar-se outras brilhantes frases do ex-atual presidentO, como por exemplo, logo no início do seu reinado, um jornalista do New York Times escreveu um artigo dizendo que o presidente era um grande cachaceiro! Um pinguço que até discursos fazia de cara cheia. Sexa quando soube não gostou, nada, berrou e mandou que expulsassem o jornalista para fora do Brasil! Quando lhe disseram que isso ia provocar um clamor internacional além de ir contra a Constituição que autoriza a liberdade de opinião, o tal sexa, com outro grito, altamente contaminado de aroma alcoólico, ripostou:“Que sef.*@ >. a Constituição!”

 

Brilhante cultura e primorosa educação!

 

O que se pode esperar dum país onde se vão gastar com a propaganda eleitoral dos candidatos às eleições deste ano, mais de setenta e dois bilhões de reais (R$ 72.000.000.000 = € 24.000.000.000) mais do dobro do que foi prometido previsto gastar-se com a Copa 2014, incluindo infraestrutura de estradas, estádios, segurança, etc.?

 

(Concorrem às vagas de tudo que é rápida e altamente rentável – senado, assembleias federais e estaduais, governos de estados, e presidência da República – 25.366 candidatos! Entre eles três jovens de mais de noventa anos, cem sacerdotes, dois coveiros, vinte e três motoboys, vinte e um garis, com nomes muito prometedores de boa gestão pública: Hora do Rango, Cachorrão, Chiclete, Chupa Cabra, Cição Bandido, Barack Obama, Mister M, Filho do Padre, Eu te Amo, Bagunça, e outrossui generis.) 

 

Que tal para uma população de 200 milhões de habitantes estarem nos tribunais 100 milhões de processos aguardando julgamento?

 

E a previsão do PIB, só para este ano, que baixa toda a semana (está agora em 0,7%... oficial) ?

 

Vale a pena falar em cultura?

 

Viva o Povo Brasileiro.

 

 

7-AGO-14

 

 Francisco Gomes de Amorim

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D