Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

CARTA ABERTA AO SENHOR DR. MÁRIO SOARES

 

 

 

Senhor Dr. Mário Soares:

 

Vem Vossa Excelência pugnando pelo não pagamento da dívida portuguesa e cita o caso argentino como inconsequente após recusa de cumprimento das obrigações perante os respectivos credores.

 

Sucede que a Argentina teve sempre uma política mercantilista e foi amiúde criticada internacionalmente por seguir essa prática. Ou seja, a Argentina sempre deu prioridade à produção de bens transaccionáveis, criou um mercado interno que lhe permite a existência duma agricultura (e pecuária) pujante, tem uma frota pesqueira importante, tem uma indústria de transformação de produtos agrícolas notável e, daí, resultando outras actividades industriais da maior importância.

 

Isto significa que a Argentina pode viver por si própria, em grande alheamento relativamente ao exterior.

 

E Portugal?

 

Muito pela mão de Vossa Excelência, foi abandonado o mercantilismo que vigorou até 1974 donde resultou que tivemos que passar a importar muito do que consumimos. Se a esta dependência externa somarmos a demagogia que arruinou o erário público e a constituição de contratos leoninos em desfavor do Estado, temos a situação de ruptura a que chegámos. Com a agravante de nada produzirmos.

 

Conclusão: Vossa Excelência incorre num sofisma ao pugnar pelo não pagamento da dívida portuguesa.

 

Lisboa, Abril de 2013

 

 Henrique Salles da Fonseca

27 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D