Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

O COFRE-FORTE

 

 

A fábula de Esopo

“A serpente e o caranguejo”

Não é bem o que eu julgava

Quando da serpente falava

O caranguejo insensível

De um amigo desprezível,

- Uma serpente malfeitora –

A quem ele apertou a goela

Predadora.

A maioria das vezes

Os que morrem são passíveis

De elogios indizíveis,

Sem qualquer correspondência

Entre o real e a aparência.

Mas não foi esta a moral

Com que Esopo concluiu

A sua fábula plural:

 

Um caranguejo e uma serpente

Viviam no mesmo solo

Mais ou menos flutuante.

O caranguejo para com a bela se comportava

Com rectidão e benevolência

Mas esta, matreira e com dolo

Sempre para com aquele se mostrava,

E sem clemência.

O caranguejo não cessava

De a exortar a deixar

As maneiras tortuosas

E antes a imitar

A sua rectidão de senhor.

A outra, contudo, fazia

Ouvidos de mercador.

Até que o caranguejo indignado

O momento espreitou

Em que a serpente, dormindo,

E com maroscas sonhando,

Se descuidou.

Apanhou-a pela goela

E matou-a

Sem nenhuma pena dela.

Vendo o cadáver estendido

A todo o seu comprimento,

Exclamou com sentimento:

“Ah! Tu! Não é agora

No momento em que estás morta

Que devias parar de ser torta

Mas quando eu to pedia,

Sem que jamais me escutasses

E nunca te contivesses.

Realmente,

 

O que eu tenho ouvido sempre,

Sobre os últimos fins do homem,

Quer seja velho quer jovem,

São palavras de gentil sentido

De loas sobre o finado,

Mesmo que se tenha comportado

Menos bem.

De vil que era

Ou pouco brilhante

Em vida,

Passou a ser

Emérito e impoluto

Agora que provocou o luto

E já não faz mal a ninguém.

Mas Esopo é doutro tempo,

Quando as fúnebres cerimónias

Se faziam sem cinismo

E sem as simpáticas histórias

De ilustres memórias.

Por isso a moral dele

Versa mais

Sobre a utilidade na morte

De quem em vida quis ser forte

No porte,

Que é como quem diria,

Hoje em dia,

No cofre-forte.

De grande importância pois, a sua morte,

Para os herdeiros do seu cofre-forte.

 

 Berta Brás

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D