Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

QUANDO AS AMIGAS CONVERSAM...

 
A Bolsa

 

Foi do que se falou hoje. Não da de valores mas de avaliadores externos. A Paula vinha impressionada, falando da colega cuja aula ia ser assistida, sem conhecer a professora que a iria avaliar, e perguntando se alguém a conhecia. Foi então que falou na Bolsa, a Bolsa de Avaliadores Externos, que encontro definida na internet do seguinte modo:

 

« Informa-se que de acordo com a legislação em vigor (Despacho n.º 13981/2012. D.R. n.º 208, Série II de 2012-10-26 e Despacho normativo n.º 24/2012. D.R. n.º 208, Série II de 2012-10-26) se encontra em fase de constituição a Bolsa de Avaliadores responsáveis pela avaliação externa da dimensão científica e pedagógica do processo de avaliação de desempenho docente.

 

A bolsa de avaliadores externos será composta por docentes de todos os grupos de recrutamento que reúnam cumulativamente os seguintes requisitos: a) Estar integrado no 4.º escalão ou superior da carreira docente; b) Ser titular do grau de doutor ou mestre em avaliação do desempenho docente ou supervisão pedagógica ou de ter formação especializada naquelas áreas ou possuir experiência profissional no exercício de funções de supervisão pedagógica que integrem observação de aulas.»

 

 - “A professora que ia ser observada estava “à rasca” – disse a Paula - sem conhecer a colega que a iria observar. Se já era mau, agora é pior, pôr pessoas a avaliar, vindas de outros aglomerados educativos, com severidade ou complacência, sem orientação de espécie alguma… A B., que é de português e francês, vai assistir a uma aula de espanhol, numa outra escola e diz que não está para lixar ninguém. Mas a minha colega “à rasca” tinha razão para temer a professora que a ia observar É uma pessoa de quem se contam anedotas de reivindicações de prestígio, mais do que exposição de saberes.

             

A minha amiga falou em absurdo, ir assistir a uma aula sem ser da especialidade, no caso da B., eu conhecia a professora temida, na insignificância empolada dos seus discursos subjectivos, achando que a professora assistida tinha razão em a temer, já que sempre a arrogância mesquinha ilude a falta do conhecimento.

             

E uma vez mais se falou em falta de seriedade nestas avaliações que não resultam de um acompanhamento sério, mas de um despachar de “casos”, para se subir na carreira, tal como as “Novas Oportunidades” do anterior governo despacharam diplomas dignificantes, sem custos de ensino, apenas de uma orientaçãozinha, para inglês ver.

             

E falámos em Nuno Crato que, com a visão que parecia ter de um ensino sério, não julgaríamos capaz de cair numa insensatez – vigarice - destas.

 

- Já não caem estrelas do céu, disse eu muito céptica. Só meteoritos a estilhaçar janelas com o impacto da sua passagem.

             

Mas a Paula está muito feliz no curso que frequenta em Lisboa, onde encontrou pessoas competentes e uma orientação didáctica e pedagógica de excelente nível, a aplicar nas suas aulas de literatura.

             

A minha amiga, para variar, concluiu que felizmente ainda caem estrelas do céu. Mas eu preferia que fossem sob a forma do euro milhões, em bolsa que se visse.

 

 Berta Brás

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D