Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

A HORTA NA VARANDA


 

É muito antigo e está generalizado o hábito de ter nas varandas vasos com flores, que muito alegram o ambiente. Menos generalizado está o facto de ter nas varandas vasos ou floreiras com vegetais comestíveis pelo que pode ter interesse chamar a atenção para espécies que é fácil aí cultivar, destinadas à alimentação da família. As vantagens são evidentes.

 

Entre as espécies mais apropriadas para esse efeito encontram-se os chamados “cheiros”, plantas que muito ajudam a melhorar o sabor da comida, algumas, até, com valor medicinal. A hortelã, a salsa, os coentros, a segurelha, o tomilho, os orégãos e várias outras são de grande utilidade. Mas também é possível ter alfaces, algumas couves, rabanetes e muitas mais. Os espinafres da Nova Zelândia fornecem, ao longo da sua vida, alguns cortes dum vegetal muito saboroso, para incluir na sopa ou para comer apenas cozidos, a acompanhar a carne e o peixe.

 

 

Colhidas na altura em que são usadas, mantêm todas as suas propriedades, sendo bem melhores que as compradas no supermercado. Além disso, o consumidor sabe o que come e, a menos que ele os tenha aplicado, sabe que estão isentas de pesticidas.

 

Podem ser cultivadas em vasos de diversos tamanhos ou floreiras, com terra trazida do campo ou em sacos comprados até nalguns supermercados, o que não é muito caro. Ainda existem, em muitas varandas, os antigos tanques de lavar roupa, hoje praticamente sem uso, com a generalização das máquinas automáticas. Podem ser utilizados como vasos de relativamente grandes dimensões, particularmente para as plantas cujas raízes gostam dum bom volume de terra.

 

Quando há crianças, essas culturas podem ter ainda uma utilidade simultaneamente lúdica e didática. Regar os vasos é uma “tarefa” que muitas crianças apreciam imenso. Colocar na terra um feijão e vê-lo aparecer como uma planta, crescer até dar flores e estas a transformarem-se em vagens ensina melhor do que qualquer livro.

 

Já por mais de uma vez chamei a atenção para o enorme valor da produção agrícola dos pequenos quintais. Resultados semelhantes se podem conseguir dos muitos milhares de varandas vazias que vemos nos prédios de habitação. Estas culturas nas varandas, generalizadas a todo o país, representam algumas toneladas de bom e saudável alimento.

 

 Miguel Mota

 Professor Universitário

 

Publicado no Linhas de Elvas de 20 de Dezembro de 2012

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D