Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

INFÂMIA

 

 

O défice dos Estados Unidos é algo como 99% do PIB, ou 1,6 mil triliões de dólares. É evidente que a continuar assim, as contas a acusarem cada ano que passa um acúmulo e aumento dessa dívida, por muitos dólares que estejam espalhados pelo mundo... a grande economia americana entrará em colapso.

 

Parece que estamos a assistir a um governo sério, comprometido com o acerto de contas e com o problema social da maioria dos americanos, que vive, por muito incrível que isso nos pareça, mal. Sobretudo na saúde. Mais de 50% dos americanos não tem dinheiro para se tratar, nem da saúde, nem dentes, nem nada. Tudo é absurdamente caro.

 

O Presidente (com letra MAIÚSCULA) decidiu enfrentar, corajosamente os dois problemas: a dívida e a saúde. Mas, por muito azar, uma só cadeira no congresso o fez perder a maioria. E a luta dos republicanos, os ricos, para não perderem espaço financeiro, têm atacado, por todas as formas, a administração Obama. Obama que quer fazer da saúde uma obrigação nacional, e isso, como é óbvio tem custos, e altos, e ao mesmo tempo diminuir as despesas administrativas. Disse ainda, e muito bem que, quem deveria pagar a parte principal da conta seriam os ricos, os republicanos. E estes, os donos dos hospitais, indústrias farmacêuticas e outras igualmente mortíferas, não querem perder a boquinha duma série de desgraçados que pagam para ter saúde, e tudo fazem para negar ao Presidente, e ao povo, a assistência médica. E também não querem, de jeito maneira, que a conta sobre para eles pagarem, mesmo sabendo que as fortunas acumuladas foram à custa dos trabalhadores!

 

Em 1948, Inglaterra, em banca rota, devastada pela guerra, instituiu o programa nacional de saúde, para todo o povo do Reino Unido, incluindo odontologia, aposentadoria e praticamente toda a espécie de assistência médica! Maravilha.

 

Os americanos, ditos republicanos, querem que o povo se... Infâmia.

 

O Canadá é mais cínico! Além de ter um governo descaradamente pró semitismo, manifestando-se até agressivo com os palestinos, tem um razoável sistema de saúde. Mas... a um casal de franceses que ali vive e trabalha há mais de cinco anos, ambos com curso superior, mas ainda sem visto de permanência, foi-lhe, finalmente, negado o visto! Razão: este casal tem uma filha com grave deficiência, “e isso custaria muito caro ao governo tratar da saúde dessa criança”! Inacreditável, mas, infelizmente, verdade.

 

Infâmia.

 

Há pouco tempo uns pescadores mexicanos depois de se lhes acabar o combustível, ficaram nove meses à deriva no mar! Por quase milagre, foram resgatados por um pesqueiro coreano, perto das Ilhas Salomão! Percorreram num barquinho, pouco mais que um bote, cerca de 7.500 milhas (náuticas), uns 12.000 kms.

 

Um feito único. Mas... duas semanas após terem começado à deriva, já em total desespero, avistaram um outro pesqueiro, embarcação grande, viu os náufragos, chegou perto deles, parou a seu lado e, sem dizerem uma palavra foi embora! Infâmia.

 

Moisés subiu o Sinai a ali esteve quarenta dias a rezar. Entretanto Deus entregou-lhe as Tábuas da lei. Quando desceu da montanha, seu rosto resplandecia, e encontrou seu irmão Aarão que, por vontade do povo, tinha mandado fundir um bezerro em ouro!

 

Moisés, furioso, quebrou as Tábuas, desfez o bezerro em pó, misturou esse pó com água que fez beber a todos; depois ordenou: “cada um cinja a sua espada; passe de porta em porta e cada qual mate seu irmão, o seu amigo o seu parente, e naquele dia cerca de três mil homens foram mortos. (Ex. 32.19-25)”

 

Por muito que se queira impor ordem, esta passagem da Bíblia, lembra os actuais acontecimentos nos países árabes e em África, onde à força se quer impor um comando. Tal como os extremistas islamitas. Infâmia.

 

Infâmia ainda a covardia dos chamados países ricos. Por um lado, mais ou menos, se mostram aliados aos rebeldes líbios, mas entretanto, como medo de os armarem, para não terem mais tarde o troco, como aconteceu com o Afeganistão, vão-nos deixam morrer. De vez em quando largam umas bombas no Kadhaffi, e quando o material de guerra da Líbia estiver destruído e o maluco na cadeia, ali voltarão os abutres para lhes venderem armas!

 

Sempre a ganância, o lucro, o dinheiro.

 

Jesus, próxima a Páscoa, subiu a Jerusalém. E encontrou no tempo os vendilhões e os cambistas que negociavam à sombra do Senhor. Jesus, de suas próprias mãos fez um chicote e correu com essa corja do Templo, derrubando as mesas dos agiotas. “Não profanem a casa de meu Pai!”

 

O que é a Terra, como todos os seus seres, se não a casa do Pai? E como hoje a profanam! Aliás, sempre a profanaram!

 

Na Páscoa vendem ovos de chocolate, mas quem corre atrás dos vendilhões? Estes não têm vergonha de espécie alguma. Os republicanos vão lutar até ao fim para que o povo se...

 

O governo canadiano, numa atitude inqualificável, quer que a criança francesa se...

 

A França vende 80 ou mais aviões de combate de última geração à Arábia, sabendo que é ela quem financia a difusão do extremismo islâmico.

 

Este texto vai sair depois do domingo de Páscoa.

 

Jesus, ressuscitado, não tem mais azorragues e os cristãos, até aqueles republicanos americanos que se dizem cristãos (vejam a blasfémia!), só sonham com o bezerro de ouro.

 

Infâmia!

 

Rio de Janeiro, Domingo de Páscoa de 2011

 

Francisco Gomes de Amorim

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D