Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

O QUE É O ILUMINISMO?




(...) É tão cómodo ser menor!

Se eu tiver um livro que pensa por mim, um diretor espiritual que tem consciência por mim, um médico que decide por mim sobre a dieta que me convém, etc., não terei mais necessidade de me preocupar por mim mesmo.

Embora eu goze da possibilidade de pagar, não tenho necessidade de pensar: outros assumirão por mim essa enjoada tarefa. De modo que a estrondosa maioria dos homens (e com eles todo o belo sexo) considera a passagem ao estado de maioridade, além de difícil, também muito perigosa e proveem já os tutores que assumem com muita benevolência o cuidado vigilante sobre eles. Depois de num primeiro tempo os terem tornado estúpidos como se fossem animais domésticos e terem cuidadosamente impedido que essas pacíficas criaturas ousassem mover um passo fora do andador de crianças em que os aprisionaram, num segundo tempo mostram-lhes o perigo que os ameaça caso tentassem caminhar sozinhos.

Ora, este perigo não é assim tão grande como se lhes faz crer, pois ao preço de alguma queda eles por fim aprenderiam a caminhar: mas um exemplo deste género torna-os em todo o caso medrosos e em geral dissuade as pessoas de qualquer tentativa ulterior (...)

 

Immanuel Kant

Königsberg, (22.04.1724 — 12.02.1804)




Já tinha a certeza há muitos anos, mas ao reler este extracto de um ensaio escrito pelo filósofo Immanuel Kant há exactamente 228 anos, fui lembrado que depois dos efeitos nefastos de mais de quatro décadas de comportamento linear intensivo, precisamos de um novo iluminismo.

Das duas, uma: para sairmos desta, ou agimos, ocupando-nos nós próprios desta “enjoada tarefa” (aplicando as regras conhecidas da cibernética social) ou caímos de vez nas mãos dos referidos “tutores que assumem com muita benevolência o cuidado vigilante sobre nós” e que nos querem “tornar estúpidos como se fossemos animais domésticos”.

Com a agravante que desta vez os tutores alegadamente bondosos, são cada vez mais pessoas elas próprias desnorteadas e incompetentes – incluindo o crescente número dos falsos doutores e plagiários – que têm como objectivo o mero saque egocêntrico. Depois deles que venha o dilúvio.


 Rolf Dahmer



P.S. Diga-se de passagem: quem se reger pelas regras conhecidas da cibernética social, vai alcançando automaticamente os ideais postulados não apenas por Immanuel Kant mas também por todos os filósofos antigos e modernos deste mundo.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D