Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

MOÇAMBIQUE - VOO PARA A LIBERDADE

 

 

Um livro a não perder.

 

De vez em quando recebo um inesperado presente! Desta vez foi um livro sobre uma tremenda aventura vivida por um grupo que não conseguia sair de Moçambique, logo nos princípios da sua independência.

 

Escrito por um ex-Comando (parece que os Comandos nunca ficam “ex”!) e depois piloto militar e comercial, o Cor. Jorge Cruz Galego
descreve uma aventura que merece ser lida.

 

No livro “MOÇAMBIQUE – VOO PARA A LIBERDADE”, relata como, semi-presos em Moçambique, conseguem sair do país e levar com eles seis aviões. Um feito e tanto.

 

Um relato em que se vê uma perfeita organização numa altura em que Moçambique vivia uma fase de total despotismo e anarquia.

 

 

 

 

 

 

O livro, publicação da Associação dos Comandos, pode ser adquirido através da internet neste site

 

http://www.associacaocomandos.info/joomla/index.php?option=com_virtuemart&page=shop.browse&category_id=5&Itemid=134&vmcchk=1&Itemid=134

 

 

O lema desta Associação – Audaces Fortuna Juvatestá perfeitamente adequado a este feito!

 

Há no livro uma passagem – um diálogo entre o então jovem piloto e um antigo oficial alemão que depois da II Guerra se estabeleceu,
sozinho e vivendo numa cabana na Praia das Chocas, norte de Moçambique, quando este, a propósito da situação que se estava a degenerar rapidamente logo após o 25/Abril lhe diz:

 

- Se as coisas mudarem, nunca serão melhores para ninguém!

 

- Você deve preparar-se para coisas difíceis. Vai descobrir que os bons não são os que você pensava, e que os maus vão surgir como bons. Não acredite em nenhuns!

 

- A política é uma forma de se estar na vida. E quando se é bom político, esquecem-se os preconceitos, não existe ética au­têntica e a
mentira mais evidente é a verdade mais irrefutável! -

 

- Meu caro amigo. A política e os jogos de poder destroem os melhores exércitos, eliminam os melhores generais e elegem os maiores
trapaceiros, corruptos e incompetentes. Se alguma coisa acontecer em Lisboa semelhante ao que tem acontecido, ao longo da História, como você ainda é novo, veja isso de longe!

 

- Se assim o não fizer, e por mim falo, por saber que é praticamente impossível devido à sua integridade, junte-se a eles, mas nunca
traia os seus princípios!

 

- No fim, o resultado é sempre o mesmo. Verá que, se não ficou pior do que está, ficou pelo menos bem melhor com a sua consciência.

 

Palvaras sábias que poderiam ter sido inscritas na história desde os seus primórdios, e que continuam tão atuais como o diário nascer e pôr do sol!

 

De fato a política muito mais destrói... se alguma vez conseguiu construir o que quer que seja.

 

Não precisamos ir muito longe: basta ver o que se passa na Europa e... no pais do tal futuro.

 

 

Rio de Janeiro, 26/05/2012

 

 Francisco Gomes de Amorim

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2007
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2006
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
  248. 2005
  249. J
  250. F
  251. M
  252. A
  253. M
  254. J
  255. J
  256. A
  257. S
  258. O
  259. N
  260. D
  261. 2004
  262. J
  263. F
  264. M
  265. A
  266. M
  267. J
  268. J
  269. A
  270. S
  271. O
  272. N
  273. D