Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

AGORA É LEI!

Uma Presidenta 

 

 

 

Sexa, a madama dona presidenta, fez aprovar no congresso uma lei do maior interesse social e até universal.

 

Como o congresso nada mais tem o que fazer além de politicalhas e roubalhadas, aprovou esta lei num abrir e fechar de olhos, porque ali ninguém fecha os olhos, uma vez que ao lado sempre está um, ou mais, que lhe podem levar a carteira.

 

Pois esta lei, novidade em todo o mundo – vejam como o Brasil se destaca no cenário mundial – determina que se corrija o género das palavras que definem a formação de cada um, de acordo com o seu sexo.

Brilhante!

 

Além dela, a tal madama, já ter exigido que lhe chamem presidenta – o que nenhum jornal ou noticiário de tvs independentes faz – conseguiu agora o que tão ferozmente almejava, o objectivo primeiro da sua presidencice:

- quem terminar um bacharelato será bacharela, de gerenciamento, gerenta, assistência social, assistenta, e por aí vai. Digam se isto é ou não um tremendo dum progresso face a um mundo até hoje incapaz de ter tomado tamanha e vital decisão;

- agora teremos, só nas forças armadas, tenentas, almirantas, generalas, soldadas, cabas, pilotas, majoras, coronelas, sargentas.

 (*)

Um «polício» e uma «polícia»

 

No fogo ficam as bombeiras e os policias passam a polícios!:

- no que diz respeito aos condutores de veículos
a lei esqueceu de determinar que os homens também têm direito a distinção e que
deviam passar a ser motoristos, e os seguranças passarem a seguranços;

- e quem faz serviços a domicílio ou na construção, também é presenteado com esta maravilhosa evolução: as diaristas passam a ser diaristos, encanadoras, pedreiras, serventas, eletrecistos, etc.

 

Não há mais dúvida de que o famigerado Acordo Ortográfico tem que ser desfeito. Tamanha demonstração de estupidez não pode inundar a língua portuguesa, fora do Brasil. Imaginem se esta barbaridade chega ao conhecimento dos linguistas angolanos, timorenses e até goeses! Catástrofe.

 

Mas não há-de ser nada. O supremo tribunal acaba de inocentar um miserável que fazia sexo com garotinhas de 12 anos. A defesa argumentou que elas, pela vida de miséria, já se prostituíam, e não se podia assim considerar estupro. Mas o SUPREMO tribunal, em vez de levantar a voz da moral e decência, condenando qualquer um que tenha relações sexuais com crianças, ainda deu o seu consentimento!

 

Meu Deus! O Brasil a entrar no primeiro mundo!

 

O velho rábula, ex-presidente, já está quase bom da goela, e voltou aos palanques. Para agradar aos metalúrgicos conseguiu da sua subalterna – a famosa madama dona presidenta - uma verba de 80 milhões de reais para se fazer o museu do trabalhador. Vai ter na entrada o torno que (infelizmente só) cortou o dedo do desajeitado trabalhador que virou presidente! E montes de fotos do...

 

Ano de eleições municipais. Vão disputar-se no tapa as alianças entre extremistas para dividirem bolos generosos e gostosos como as perfeituras de São Paulo, Rio, Salvador, etc. E lá anda o lula ao lado dos apaniguados. Entretanto subiu já num palanque para discursar às massas petistas, mas... ao fim de poucos minutos perdeu o pio!

 

Em sintonia com a presidenta, depois de berrarem, baixinho, durante dez ou vinte anos, sobre o absurdo valor dos juros cobrados pelos bancos, agora a dita abriu guerra.

 

In factum, o Brasil além de ser bom no futebol, tem sido o melhor do mundo nas taxas de juros bancários! Chegam a 150% ao ano! O spread mínimo ronda os 35%, e governo decidiu fazer disso um palanque. Mas... há dois bancos do Estado, o Banco do Brasil e a Caixa Económica Federal. Porque eles acompanhavam as taxas dos bancos particulares e só agora o (des)governo se deu conta?

 

Claro que os bancos roubam p’ra caramba, mas desses 35% de spread o (des) governo esqueceu de dizer que 23% são impostos! Um esquecimentozinho perdoável.

 

É evidente que mesmo ficando SÓ 12% líquido para o banco, os lucros são astronómicos! E agora começou a briga: para os bancos baixarem as taxas o (des) governo tem que baixar os impostos, ou então vamos assistir a situações como a que o BB já anunciou que a taxa para a indústria vai passar de 1,5 para 1,3... ao mês! E a Caixa: anuncia já na Tv uma redução de 59% nos juros!!! O crédito pessoal passa para 3,88%... ao mês (só 46,56% ao ano)! Para clientes especiais 1,3. Nestes casos de “simpatia especial”, estes bancos do Estado, SE, se, pagarem os mesmos imposto estarão a trabalhar de graça.

 

Mas como somos todos palhaços, há muito papalvo que acredita.

 

É com estas lições de ética, dignidade e sofismas, além da deplorável estupidez do “Género”, obrigatório nos diplomas, que o Brasil quer um assento no Conselho de Segurança da ONU.

 

Se isso, por infelicidade, acontecer e for nomeada uma mulher ela terá que ter... uma assenta!


Rio de Janeiro, 16/04/2012

 

 Francisco Gomes de Amorim

 

(*)http://www.google.pt/imgres?q=pol%C3%ADcia&um=1&hl=pt-PT&sa=N&biw=1024&bih=735&tbm=isch&tbnid=RAeMskgeNZS0PM:&imgrefurl=http://turmadosmoranguitos.blogs.sapo.pt/2010/01/&docid=6JhKsEhSEMr7sM&imgurl=http://fotos.sapo.pt/aqHEJ4QOKmNiQUWGemKV/500x500&w=323&h=275&ei=_VKaT92DHMyi8gP4heXuDg&zoom=1&iact=rc&dur=50&sig=109573699884915906692&page=1&tbnh=142&tbnw=167&start=0&ndsp=15&ved=1t:429,r:11,s:0,i:116&tx=81&ty=77

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D