Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

O Q. E. DO SUBDESENVOLVIMENTO

 

 

Durante mais de um século, desde que Alfred Binet criou o coeficiente de inteligência (QI) que o mundo rotula os indivíduos em inteligentes acima da média, medianos, e abaixo da média.  A partir daí os testes de inteligência passaram a ser usados como
indicadores da capacidade individual e aplicados como instrumentos de decisão e selecção humana. A sociedade passou a dividir então os homens em inteligentes (os intelectualmente mais capazes) e os inferiores (aqueles intelectualmente incompetentes). Nessa rotulação o factor emocional não era levado em conta, até que o Prof. Luiz Machado, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), após um estudo de mais de 20 anos, trouxe a constatação que ansiedade, a auto-estima e até a timidez são aspectos fundamentais para o desenvolvimento da inteligência. Segundo o professor, o homem não é, ele está no contexto do mundo. Isso falava a favor do QE (coeficiente emocional), onde a capacidade resolutiva estava intrinsecamente correlacionada com a resposta ao estímulo emocional actuante no indivíduo. Teoria esta que ganhou destaque na mídia, após os Best-Sellers dos psicólogos Daniel Goleman (U. Harvard) e Antonio Damásio (U Yowa).

 

O racismo cultural verificado entre os países deve ser combatido, pois ele é discriminatório e ilusório, pois joga com a ideia preconcebida, incutida pelos que se acham mais desenvolvidos, aqueles que ditam as regras e conceitos, que os outros, achatados nos seus valores, emocionalmente reprimidos, são inferiores, e, portanto menos capazes, menos qualificados a serem «ouvidos».

 

Todos nós nascemos com capacidades cerebrais inatas de ordem genética que estão à espera dos estímulos certos para se desenvolver, para despertar o génio que cada um traz consigo.

 

Quantas pessoas brilhantes, reconhecidamente inteligentes, não chegam a bom termo nas suas escolhas.
 

Quantos indivíduos considerados de inteligência mediana ou mesmo abaixo da média conseguem atingir sucesso em seus projectos e sonhos. Nos conceitos modernos, a inteligência seria mais que a capacidade de apreensão rápida de conhecimentos, ou de visualização e resolução de problemas, seria a capacidade de bem administrar e resolver os embates da vida.

 

Como tantos outros na história da humanidade, Albert Einstein, considerado incapaz intelectualmente pela escola, apontou o problema:

Devemos tomar cuidado para não fazer do intelecto o nosso deus. Ele tem, é claro, músculos poderosos, mas não tem personalidade.

 

Mª Eduarda Fagundes 2010.jpg Maria Eduarda Fagundes

Uberaba, 25/05/11

 

Nota:

Dados: Revista Diálogo Médico (Ano 11- n.º 4)

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D