Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

AVISO

PS-Veteranos (Nucleo 1)

PS-Veteranos é uma estrutura informal recentemente criada no interior do PS, formada por núcleos totalmente autonomos de militantes do PS com mais de 65 anos e largos anos de participação na vida interna do partido, que entendem ser esta uma maneira de continuarem uma actuação já antiga e, em linhas gerais, concordam com as ideias e propósitos indicados nestas linhas. Os núcleos, que se podem formar expontaneamente, deverão ter um mínimo de 3 militantes e deverão procurar relacionar-se e coordenar a sua acção, mas poderão emitir comunicados e actuar como entenderem em conformidade com as suas regras próprias. Considerar-se-á que um núcleo existe desde que dê conhecimento da sua existência aos outros. O primeiro nucleo surgiu em 7 de Maio de 2005 .

PS-Veteranos procurará: estar presente em reuniões/comemorações do PS; divulgar ideias, críticas e opiniões (dentro e fora do PS); participar em debates; estimular as participações individuais em grupos de trabalho e centros de estudo; participar efectivamente em acções do PS, nomeadamente, em eleições, com a condição dos seus contributos serem efectivamente ouvidos e tidos em conta.

Dum modo geral, lembrando coisas do passado e fazendo propostas imaginativas para o futuro, procurará contribuir para que não sejam ignorados temas que interessam à sociedade portuguesa. Procurará, assim, conservar a memória e contribuir para o enriquecimento da nossa vida política.

1º Comunicado do Núcleo 1.

O Núcleo 1 de PS-Veteranos aproveita o jantar promovido, em 12 de Maio. pelas Secções de S.João/Beato/Alto de Pina, Almirante Reis e Penha de França para noticiar a sua existência e divulgar este primeiro comunicado.

Em primeiro lugar, queremos saudar os militantes presentes, em particular os que irão representar o PS nas próximas eleições autárquicas com especial destaque para o Manuel Maria Carrilho, candidato já escolhido à Presidência da Câmara de Lisboa. A todos queremos pedir a atenção para as questões e sugestões que se seguem:

1- A breve prazo, em matéria de infraestruturas pesadas de transporte, serão tomadas decisões importantíssimas para o futuro de Lisboa e da sua Área Metropolitana, nomeadamente, sobre a travessia ferroviária do Tejo pelos comboios TGV e a localização da sua estação terminal. Estas decisões influenciarão toda a estrutura urbanística de Lisboa e dos seus arredores. Apelamos aos candidatos a autarcas de Lisboa e dos Concelhos interessados para acompanharem muito de perto este problema que, abordado numa óptica puramente ferroviária e económica, pode não ser resolvido do melhor modo para os habitantes da região. Pensamos que compete aos autarcas analisar e ponderar com muito cuidado (e atempadamente para poderem exprimir a sua opinião) as consequências para a cidade das diferentes soluções, algumas já apresentadas sem, aparentemente, terem despertado grande atenção de parte dos autarcas . Esperamos que estes assuntos sejam amplamente discutidos na próxima campanha eleitoral .

2- Terão também uma grande influência sobre o custo e a qualidade de vida em Lisboa as futuras extensões da rede do metro. Quanto a este assunto, é verdadeiramente impressionante ver como não são analisadas nem discutidas, nem nos jornais, nem nos orgãos da autarquia, projectos com flagrantes defeitos, que parecem traçados em cima do joelho, nem quando são perfeitamente irrealistas e deliriantes como é o caso da "linha das colinas", apresentada há alguns meses num encontro promovido pela Câmara, e que ninguém ainda comentou. Nesta matéria, Lisboa parece uma cidade de zumbis desinteressados do seu destino. ( A imagem vem-nos de um texto do nosso saudoso camarada Raul Rêgo. Também, só numa cidade de zumbis se pode justificar o alertar no metro, diariamente com altifalantes, os utentes para o facto de não estar em funcionamento, há meses, a ligação da estação do Rossio à linha de Sintra). Esperemos que as próximas eleições contribuam para por fim a estas situações.

3-Vai ser vendido o quartel de Campo de Ourique. Parece, de toda a evidência, que antes de ser vendido um espaço público como este, deve ser feito e aprovado pela Câmara um plano de urbanização que tenha em conta os interesses do bairro. Pensamos que no espaço deste quartel (antigo quartel de Infantaria 16) deve ser feito um memorial que recorde que dele saiu, na madrugada de 4 de Outubro de 1910, a revolução da República.

Pensamos que a Secção do PS de Campo de Ourique já se interessou por este assunto. Esperamos que os candidatos à Câmara e à Assembleia Municipal se empenhem também nele.

4- Com poucas despesas podem ser feitas coisas originais numa cidade. Vemos, frequentemente, turistas à saida das bocas de metro, com um mapa na mão, a saberem o sítio onde estão, mas desorientados e sem saber para que lado ir, por não saberem de que lado é o Norte. Sugerimos que a futura Câmara , que esperamos seja do PS, mande desenhar nos passeios, à saida das bocas do metro, rosas dos ventos, ou setas mais ou menos artísticas, a indicar de que lado é o Norte. Estamos certos que os turistas agradecerão e levarão uma boa impressão da nossa cidade.

CONTACTOS: Viriato Wolfango de Macedo e António Brotas. (12 de Maio de 2005).

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D