Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

O Big Bang e a Vida Eterna !

Filosofia descontraída!

 

 

Lembro os tempos da meninice. Da instrução primária. Já não usávamos fraldas- há bons anos, aliás – mas éramos tratados como seres quase irracionais. E o nosso grande objetivo era estar no secundário, ser um rapagão, jogar o futebol a sério; mais tarde, a vontade de usar calça comprida – à homem – e logo o desejo de ver as aulas terminarem, chegarem as férias, começar a deitar o olho às “gatinhas”, e não tardou a que, de repente, o bom tempo de estudante tivesse ido embora!

 

A seguir, casar. Como? O rendimento do primeiro emprego não dava para quase nada. Apesar disso não tardou a chegar a possibilidade de criar nova família. E vieram os filhos, os problemas, as brigas profissionais, a mudança de casa e de continente, a luta para sobreviver, apareceram os netos para nos trazer um ar de frescura e muita saudade, e nisto, num repente, se foi quase a vida toda. Já pouca sobra.

 

Entretanto, por muito que não queiramos, o pós-morte, dá que pensar. Medo, não, porque toda a gente sabe que isso é o mais certo que temos, mas o desejo de não se afastar “já”, ficar “só por mais alguns anos”, para não desamparar aqueles que ainda precisam de nós. Nada mais.

 

No dia em que o último suspiro for dado, quando se separa o corpo, já inútil, da alma, ou espírito, como será a “vida eterna”?

 

E aqui começa o pensamento às voltas, não à procura duma resposta, mas dum mínimo de entendimento.

 

Se a alma ou espírito, entram na vida eterna, começamos por uma contradição evidente: se essa vida é eterna, não teve nem terá fim, nem princípio, porque o que é eterno e infinito não tem limitação! E se não tem princípio, como é que a alma, só agora entra nessa vida? Não pode “pegar o bonde andando”!

 

De duas uma: ou essa conversa de vida eterna é “uma furada”, ou o que parece mais lógico, se bem que em aspetos metafísicos nada tenha muita lógica, a alma já existe desde sempre, e somente renova de “embalagem”.

 

O grande cientista Stephen Hawking, uma invulgar mente, sempre se considerou agnóstico, mas durante muito tempo "reconhecia que as leis da vida podem ter sido criadas por Deus, mas que Deus não intervém para quebrar essas leis". Lógico. Se foi Deus quem criou as leis, e a tal Bíblia diz que depois de criar o mundo Ele viu que “tudo estava bem feito”, e descansou, porque quebrá-las?

 

Mas agora o mesmo cientista vem dizer que "Deus pode não ter criado o Universo porque o Big Bang foi uma inevitável consequência das leis da física".

 

O problema, que me desculpe o professor Hawking, é saber então quem criou o Big Bang ou essa física e mais suas leis?

 

E tudo volta ao princípio!

 

Diz ainda Hawking, “porque existe uma lei como a gravidade, o universo pode e vai criar-se a partir do nada. Criação espontânea é a razão pela qual existe algo melhor do que nada, e o universo existe porque nós existimos. Não é necessário invocar a Deus para iluminar o papel de definir como o universo vai".

 

Em outras palavras: "o Big Bang não era fortuito. Era simplesmente inevitável".” Confuso.

 

Os cientistas bem querem provar que Deus não teve nada a ver com nada. Mas Alguém teve a ver com os elementos – por exemplo, a gravidade, as tais leis da física – para que do hipotético Nada, tivesse surgido Tudo!

 

Dizem que o Bing Bang terá ocorrido há uns treze ou quinze bilhões de anos. Tanto faz. Mas porque explodiu? Porque terá concentrado todo o universo numa força gravitacional incomensurável, e voltou uma vez mais a explodir. Este Bing Bang de que se fala foi o primeiro? Ou antes dele houve “n” outros?

 

Voltemos à nossa alma, e começamos a nos deparar com o pensamento hinduísta da reencarnação, o cristão com a ressurreição dos mortos, e outros de religiões da antiguidade.

 

Parece que no fundo é tudo igual, só que a interpretação tem ligeiras divergências. Quase podemos concluir que a nossa alma, o nosso espírito, o que nos dá o “sophos”, vem desde sempre e será para sempre.

 

Dizem os cristãos que os “bons” vão para o céu, os hindus que um indivíduo que se comportou santamente vai finalmente incorporar-se em Deus ficando parte integrante d’Este, e assim para todo o sempre, sem mais necessidade de voltar à terra!

 

Também se diz na cerimônia cristã que o finado “descanse em paz eternamente”!

 

A Via Lactea e seus Buracos Negros"...

 

Quem sabe se no momento do último suspiro a minha alma não entra logo noutro ser, noutra “embalagem” para, de castigo, ficar vagando pela terra até... Se possível, meu Deus, que não volte para um político, um corrupto. Se for puder escolher, antes um burro, com sua quase ilimitada humildade, trabalhando sempre sem se queixar!

 

Mas ninguém se deve preocupar muito com isso. De acordo com o calendário maia, e seus extraordinários e reconhecidos conhecimentos de astrologia, o tal fim do mundo, quem sabe se outro pré Bing Bang está muito próximo. No dia 21 de Dezembro de 2012, a Terra, o Sol e Venus estarão em perfeito alinhamento com a Via Láctea, no seu centro mais escuro, talvez onde exista um “Buraco Negro”. Nesse dia, no exato momento do solstício de verão no hemisfério Sul, a força gravitacional que resulta desse alinhamento previsto... sugará tudo!

 

O "templo" (?) de Chicen Iza

 

Como em pouco mais de dois anos nada vai mudar neste planeta, talvez ainda só para pior, que cada um medite sobre a sua alma e onde ela vai parar!

 

Se nada acontecer em 2012... também a verdade é que ninguém perdeu tempo com essa meditação!

 

Rio de Janeiro, 23-09-2010

 

 Francisco Gomes de Amorim

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D