Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

RELANÇAMENTO DO INVESTIMENTO PÚBLICO

A propósito da apresentação feita esta manhã no Centro Cultural de Belém pelo Primeiro Ministro do Programa de Relançamento do Investimento Público, não me vou deter em considerações de índole económica mas apenas num assunto prático.

Creio que não se justifica um novo aeroporto, seja ele na Ota ou em qualquer outro local.

O aeroporto da Portela está muito bem localizado e o facto de se encontrar na malha urbana de Lisboa é uma vantagem e não um inconveniente. Como é sabido, antes de aterrarmos em Heathrow, fartamo-nos de sobrevoar Londres e o mesmo se passa com Berlim e outras grandes cidades europeias.

Se se fizer um novo aeroporto, não faltarão 30 anos para que esse novo local esteja também completamente rodeado de malha urbana e lá estaremos de novo com o mesmo cenário.

O argumento de que a actual estrutura aeroportuária da Portela não comporta mais tráfego do que o actual, parece-me falacioso porque:
• O ritmo de descolagens e aterragens não é assim tão intenso que justifique a construção imediata de uma nova pista (para a qual reconheço não haver espaço);
• A nova pista já existe, está situada no Montijo e tem uma ligação rodoviária a Lisboa de alta qualidade pela Ponte Vasco da Gama;
• A ligação ferroviária do Montijo a Lisboa deverá ser feita pela Ponte 25 de Abril ou pela que se diz que vai ser construída entre o Barreiro e a margem Norte;
• A capacidade da aerogare da Portela pode ser compensada com a construção de um novo terminal no Figo Maduro.

A Força Aérea, sim, deve regressar à Ota por substituição das Bases do Montijo e do Figo Maduro.

Lisboa, 5 de Julho de 2005

Henrique Salles da Fonseca

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D