Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

O TRATADO DE LISBOA – 4

 

 
(B) OUTROS assuntos graves no que se refere à perda de Soberanias:
Verifica-se um aprofundamento do direito de petição, um aprofundamento do pilar povo, um aprofundamento do pilar território, um fortalecimento do pilar poder político.
 
Aprofundamento do Ius Tractum, capacidade de assinar Tratados e Acordos Internacionais; aprofundamento do Ius Legationem, capacidade de enviar representantes de política externa para entidades nacionais e/ou intergovernamentais (i.e. Nações Unidas); aprofundamento do Direito de Representação, tudo isto características de um Estado soberano. Tudo isto que é a matéria central da autodeterminação dos povos, da autodeterminação das Nações europeias.
 
(C) Portugal não exerceu o Direito de opting out, (ou seja o Direito de poder Não aceitar medidas lesivas dos seus interesses, lesivas dos interesses dos seus Cidadãos), mais uma vez, em nenhuma das matérias do Tratado.
 
Em resumo, temos um Tratado que propõe, na prática, a constituição de Estado Federal Europeu.
 
E pergunta-se:
- Será a Federação melhor que um quadro de União Intergovernamental de Estados que cooperam entre si, mantendo a sua autonomia e capacidade de decisão, como até aqui?
 
- Têm os Governos legitimidade para, nas costas dos seus eleitores, nas costas dos seus cidadãos, alienarem a capacidade de autodeterminação das Nações, alienarem o direito à autodeterminação dos Povos? A quem pediram essa legitimação? Não estamos a falar de temas menores!
 
- Quem lhes deu autorização, (aos governantes), para que os Países, (o meu incluído) deixem de ser Soberanos?
 
(continua)
 
  Miguel de Mattos Chaves
(Mestre em Estudos Europeus – Universidade Católica Portuguesa)

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D