Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

CRÓNICA DO BRASIL

 

NÓS, OS IMBECIS!
 
"Da arrogância nasce o ódio; da insolência, a arrogância."
 (Cícero)
 
Há dois dias o bid líder, a propósito do aumento de 11,1 milhões para 12,4 milhões de beneficiários do tal “Bolsa Família”, e do aumento de 10% do valor dessa esmola, setenha assumido a arrogância ao dizer:
Ainda tem gente que critica o Bolsa Família... Alguns dizem que é uma esmola, assistencialismo, demagogia, e vai por aí. Tem gente tão imbecil, tão ignorante que ainda fala que o Bolsa Família é para deixar as pessoas preguiçosas, porque quem recebe não quer mais trabalhar!”
 Mais espantoso ainda é que tudo quanto ele disse é a verdade demonstrada! Quem recebe essa esmola NÂO  QUER  MESMO  TRABALHAR, fica cada vez mais O ignorante, mais miserável e aos olhos da família, um vagabundo!!
Bolsa Família é quase uma garantia de voto! É uma descarada compra de votos, e um insulto para o povo. Todo o que recebe uma esmola sente-se insultado."A esmola tanto avilta quem a dá como quem a recebe." (Anatole France) E segundo o Prof. Neri de Paula Carneiro, filósofo e teólogo, “uma das piores criações humanas foi a esmola.”
Mas nós somos todos um cambada de imbecis aos olhos do intelectual pseudo presidente, que nem a instrução primária completou, e cortou um dedo para poder aposentar-se e ser líder de grevistas! Ele, a inteligência suprema! O iluminado!
O chefe de um governo que no último ano, com a crise à solta, aumenta os gastos públicos em 2,5% do PIB, não investe em infra-estrutura, ensino ou saúde mais de 1,1%, e do alto da sua baixaria passa um atestado de imbecis a todos os brasileiros que, parece que infelizmente, têm um mínimo de sensatez e capacidade de raciocínio, deixa no ar a pergunta: “Quem são mesmo os imbecis?”
Nós, é evidente, que insistimos em achar que ele merece 70% de aprovação, nós, os que ainda pensamos em votar na sua minina protegida, ex terrorista, nós, os que ficamos quietos perante tamanho insulto nacional, nós, que, sem retorno digno, pagamos 38% de impostos, o que nos leva a trabalhar 4,5 meses por ano só para pagar esses impostos, nós, que assistimos DIARIAMENTE a notícias aterradoras, como a última em que só na construção de uma linha férrea, que nem a meio chegou e começou há 12 anos, já se descobriu um superfaturamento de mais de $500 milhões, nós, que vemos o presidente do senado a roubar descaradamente e o chefe deste estado de coisas a querer protegê-lo de qualquer forma para não perder a base apoio que lhe permite toda a casta traficância, nós, de fato, somos uns imbecis! Uns covardes. Uns vendidos. Assistimos impunemente a este descalabro e ninguém mexe uma palha para acabar com esta situação!
O Brasil já podia ser uma potência mundial, à frente de qualquer outra. Temos um povo misturado de todas as cores e origens, não somos racistas porque ninguém aqui é “sangue azul”, apesar do imenso esforço de determinadas organizações e o próprio (de)governo insistirem em criar estatutos super racistas, nas universidades e nos cargos públicos, em delegacias de polícia onde só os de pele escura se podem queixar, mas temos técnicos e cientistas em todas as áreas capazes de elevar o Brasil ao primeiro ranking mundial.
Mas como somos todos imbecis, isso não vai acontecer. Só no dia em que nós, os imbecis, nos unirmos, tomarmos conta do governo e mandar as atuais “arrogantes-inteligências” que desmandam e assolam este país em ritmo ainda mais voraz do que uma imensa praga de gafanhotos, para um centro de recuperação de ladrões e dementes.
 Monólito com o Código de Hamurabi
Que falta faz o Código de Hamurabi: ao primeiro roubo cortava-se-lhe uma mão, ao segundo a outra mão e ao terceiro a cabeça! Devia ser interessante entrar nos palácios do (des)governantes e no congresso e ver a maioria dos “representantes do povo” sem mãos e sem cabeça!
Espetáculo dantesco! Não de horror. De alegria.
E ao mentirosos, dissimulados e arrogantes arranca-se-lhe a língua!
Há 4.000 anos era assim. Hoje, o bicho homem em vez de ter evoluído, regrediu, e parece que em velocidade de aceleração logarítmica!
Mais valia que eu jamais tivesse aprendido a ler e ouvir para poder estar livre de tamanhos insultos e desmandos!
Rio de Janeiro, 2 de Agosto de 2009
 Francisco Gomes de Amorim
 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D