Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

CRÓNICA DO BRASIL

 

A farra das famílias dos (des)governantes a devorarem os incautos
 
Auto - flagelação
 
... a revolução deixou as coisas como as achou,
e não mudou senão os homens.
Se a antiga aristocracia histórica pesava sobre a nação,
a nova aristocracia da nação pesa dobrado.
François Guizot
 
A flagelação é prática conhecida desde a mais alta antiguidade, usada não só como penitência ou mortificação por almas perseguidas pelo demónio da ira, da vingança e da tentação da carne, como para infligir aos condenados penas corporais, quase sempre em público para exemplo, sendo, como é óbvio e tradicional serem os escravos os mais castigados.
Ainda hoje se pratica, sobretudo pelos muçulmanos que açoitam, sempre na via pública, os condenados pela sharia, como por aqueles que se querem purificar das vis tentações terrenas. Também se encontram esses loucos em penitência, arrastando-se, os joelhos sangrando em cima de calçadas pedregosas.
Mas há hoje em dia ainda outro método de permanente castigo, mais moderno, sempre actualizado, de que o cidadão comum, mesmo de consciência tranquila e dever cumprido, não consegue livrar-se: tomar conhecimento do noticiário do que se passa no país! Não se trata de lavagem de cérebros, mas de achincalhar a ética, a dignidade e consciência de cada um: ler o jornal ou ouvir o noticiário! À medida que as notícias e os comentários se sucedem sente-se, muito profundamente, uma terrível sensação de castigo permanente, de condenação aos infernos, de tristeza, de impotência perante o poderio da nomeklatura que se assenhoreou desta terra, sem que se possa vislumbrar, por pouco que seja, o fim deste anátema, o de se ter eleito, para destruir o país, a camarilha que por lá se enfarta!
Não há uma obra pública, umazinha só, que não seja superfacturada, como as sedes dos tribunais de toda a espécie e em todo o país, compras de material de escritório para repartições que chegam a custar 600% mais do que paga um cidadão em qualquer loja, deputados bêbados e sem carta de condução a circular na cidade a 200km/h, matar dois indivíduos e sair dando risada, é o ver assumir cargos de senadores e deputados indivíduos alguns com uma dúzia ou mais de processos a correr nos tribunais por corrupção, homicídios, formação de quadrilha e outras barbaridades, é o assistir à discussão de quotas para diferentes RAÇAS entrarem nas universidades, quando o conceito de raça está mais do que abolido em todo o mundo, é a obrigatoriedade de todos os alunos de qualquer escola se identificarem indicando em ficha própria a sua cor e raça, é o analfabeto kxk a trocar a directoria do Banco do Brasil para, em oito, entrarem sete filiados do PT, com a indicação expressa de terem que baixar os juros, e uma semana depois eles aumentam, é o ministro da fazenda, que há dois dias dizia que o PIB deste ano deveria ficar entre 0 e 2% e ontem afirma que deve chegar a 4%, são as contas públicas que nos mostram que o gabinete do presidente, perdão, do dono do Brasil gasta quase 50% mais do que o dos EUA, e 1.500% mais do que custa ao Reino Unido manter a família real, é a notícia de que a tal presidência vai comprar, além do Airbus novinho que lá tem, mais dois aviões para... para quê mesmo?, é o resultado da independência da reserva da Raposa do Sul, com a finalidade (!?) de preservar a cultura indígena, e para ser exclusivo uso destes, que querem agora produzir, associados aos terroristas do MST, em escala de agro negócio o mesmo arroz que produziam os brancos que de lá foram corridos, é a confirmação oficial do apoio a este grupo terrorista, cujos membros, centenas de milhares, vão começar a receber subsídio do Bolsa Família porque se descobriu que o governo, à sorrelfa, repassava milhões para essa gente através de ONGs escusas, e assim dirá estar a auxiliar os mais desfavorecidos, é também a criação duma CPI para investigar a super poderosa Petrobrás, que o governo já avisou que vai torpedear, tendo o cefalópode manifestado a sua indignação dizendo que esta CPI era uma traição ao país (não dá sequer para acreditar), mesmo tendo vindo a lume, pela Receita Federal, que a dita Petrobrás tinha encapado mais de 4 biliões de impostos, é enfim uma torrente de disparates, de crimes contra a nação, de ladroagem, de corrupção, de sem vergonhice, que faz desaparecer a res publica nos bolsos deles, enquantoflagela a consciência daqueles com um mínimo de raciocínio, e que procuram lutar para elevar a dignidade deste país, parecendo loucos Quixotes contra esses infames moinhos de vento negro.
 
Rio de Janeiro, 20 de Maio de 2009
 Francisco Gomes de Amorim

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D