Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

HERÓIS DE CÁ - 4

 

 UM MURRO NA MESA
 
 
Em Portugal, durante a Monarquia liberal (1834-1910)[1] assim como durante a primeira República (1910-1926) a génese do Poder era civil sendo os militares pontualmente chamados ao exercício da governação.
 
Em 28 de Maio de 1926[2] os militares entenderam que a degradação da Nação chegara a um ponto da maior gravidade e deram um murro na mesa impondo a ordem. A génese civil do Poder foi suspensa até que nova ordem fosse estabelecida. A partir daqui o Poder teria uma génese militar e os civis seriam chamados ad hoc conforme a função a desempenhar.
 
Mas surgiram todas as confusões, mesmo as de índole semântica: os militares queriam o restabelecimento da ordem no sentido de «ordem pública», a exercida pelos polícias, ou queriam a definição de uma nova ordem, uma nova hierarquização do Poder?
 
Antiparlamentar, o novo regime acaba por se assumir claramente como ditadura militar e corta todos e quaisquer laços que ainda poderiam subsistir da I República[3]. A opção ficou claramente definida como a de instituir uma nova ordem quando Óscar Fragoso Carmona assumiu a Presidência da República: a autoridade tinha que ser reposta e para isso poder-se-ia recorrer ao autoritarismo.
 
 
O triunvirato inicial: Gomes da Costa, Mendes Cabeçadas e
Óscar Carmona
 
Mas nem tudo correu como desejado e várias foram as tentativas falhadas na busca de soluções para um relevante grupo de problemas, nomeadamente o do equilíbrio das Finanças Públicas.
 
Até que Carmona decidiu enfrentar os velhos problemas com novas soluções e convidou para a chefia do Governo o General Domingos de Oliveira, cargo que este prestigiado militar exerceu entre 21 de Janeiro de 1930 e 5 de Julho de 1932, data em que foi substituído pelo até então seu Ministro das Finanças, António de Oliveira Salazar.
 
 Domingos da Costa Oliveira.
General Domingos de Oliveira
(1873-1957)
 
Para escrever sobre o General Domingos de Oliveira daqui convido o seu neto, Luís Soares de Oliveira.
 
Lisboa, Maio de 2009
 
Henrique Salles da Fonseca


[1] - Oficialmente, o regime liberal foi inaugurado com a Constituição de 1822 mas como entre 1828 e 1834 decorreu a Guerra Civil, só no final desta, com a vitória liberal, é que podemos considerar que o liberalismo passou a vigorar com perenidade.
[2] - Para saber mais sobre a revolução de 28 de Maio de 1926 ver http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_de_28_de_Maio_de_1926
 
[3] - Assim é que o Comandante Gomes Cabeçadas (que substituíra em Maio o Presidente Bernardino Machado na chefia do Estado) é demitido e substituído pelo próprio Marechal Gomes da Costa que passado pouco tempo é substituído por Óscar Fragoso Carmona.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2005
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2004
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D