Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

Os “finalmentes”

 

 
 
 
 
Mesmo com toda a tecnologia, descoberta de medicamentos e atividades para a terceira idade que prolongam e melhoram a qualidade de vida, a velhice continua sendo a fase final do ciclo existencial, onde o idoso, ao fim e ao cabo, está condenado, na maioria das vezes, ao desconforto das dores funcionais e ao ostracismo que o estilo de vida moderno trás.  Que diferença para a sociedade oriental que encara o senescente como fonte de conhecimento e sabedoria!
 
Ter apoio familiar, independência financeira, atividades salutares adequadas à idade, lúdicas e culturais, médicos e medicamentos, fazer viagens, são benefícios que trazem conforto para a velhice, acessíveis, no Brasil, só para uma minoria.
 
A senelidade pode ter assistência, mas ainda não tem uma medicina com dados e pesos específicos para os mais velhos, que são avaliados e tratados geriatricamente de maneira empírica, tendo como referência o adulto hígido. Embora a velhice não seja uma patologia, assim como não é a infância,  adolescência e a menopausa feminina, é a fase da vida onde o individuo é mais vulnerável às doenças. Como a criança, mas sem a sua capacidade de reação, o velho tem o equilíbrio orgânico lábil, fronteiriço à anormalidade,   pré-disposto à patologia. Ser senescente é ter menor capacidade de adequação às mudanças físicas e psíquicas. É ser mais suscetível ao estresse emocional e às alterações bruscas de clima e ambiente. Potencialmente, é ser um depressivo, desidratado, hipotônico, lento e hipoventilado. Para combater essa fragilidade natural da idade temos os recursos antigos como o amor familiar e a assistência social, os modernos,  como terapêuticas fisioterápicas (exercício respiratórios e posturais,  hidroginástica, massagens,...) e  a medicina alternativa ( homeopatia , macrobiótica, acupuntura, cromoterapia, aromatoterapia, climatoterapia, fitoterapia, hidroterapia,...) usada em todos os tempos. O idoso merece cuidados maiores com a lida e com as doses de medicamentos. Ao se observar sempre o estado físico, evita-se problemas iatrogênicos, intoxicações e dependências.
Estar na terceira idade, com mais de 60 e bem, é estar, hipoteticamente, com a vida já ganha, no lucro, aproveitando os” finalmentes”.
 
Maria Eduarda Fagundes
Uberaba, 20/09/08.   

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D