Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

O português e o Governo Português

 

 
 Ericeira - vista parcial da zona de pesca
 
Ainda era presidente de Portugal o sr. Soares; em face a muito idiotas declarações, aqui no Brasil, de um indivíduo daquela nacionalidade, escrevi ao dito presidente pedindo-lhe que fizesse uma lei não permitindo que gente burra emigrasse. O português no Novo Mundo já era, injustamente, considerado falho de meninges e raciocínio, e um só cretino punha em risco a seriedade e o bom nome da quase totalidade dos trabalhadores imigrantes que, desde sempre, estiveram na base da construção deste grande país. Sexa Soares não respondeu mas... bons anos passaram. Eis senão quando uma notícia, mesmo atrasada, chega a esta terra e, não só brasileiros, como todos aqueles que no mundo estão preocupados com o meio ambiente, aquecimento global, energias alternativas, iniciativas válidas, etc., consegue deixar boquiabertos os que a leram:
«O presidente da Junta de Freguesia da Ericeira resolveu vários problemas com uma solução simplerrima: colocou em diversos locais na povoação (linda, a Ericeira!) uma quantidade de latões para que os restaurantes e particulares ali depositassem o óleo usado na cozinha, que ele transformou em combustível e passou a utilizar nos carros de serviço da mesma junta»!
O mundo inteiro aplaude, e o eficiente presidente da Junta comenta: «Cheguei a pensar que ia ganhar uma medalha, mas em vez disso recebi do ministério das finanças uma multa de 
€ 7.000 por não ter pago o imposto sobre combustíveis»!!!
Não fosse a seriedade da revista em que vinha exposto este assunto, não seria credível! Uma autarquia, modesta, toma uma iniciativa brilhante que devia ser seguida por TODAS, recebe como recompensa uma ameaça de multa?!
Recicla uns milhares de litros de óleo que são altamente poluentes, economiza para o erário público, que assim é o custo de uma Junta de Freguesia, e é multada!
Tudo leva a crer que o sr. Soares, que parece nenhuma atitude tomou in illo tempore, terá recomendado que os mais burros do país assumissem lugares de (ir)responsabilidade nos ministérios das finanças e dos transportes? Só pode!
Pobre Portugal! Tu que foste grande até ao final do séc. XV, que depois sonhaste através de Bandarra, Camões, Pe. António Vieira, Fernando Pessoa e Agostinho da Silva, com um futuro lindo e puro como as crianças, tens agora uns irracionais a quererem destruir o pouco que ainda sobra!
É isso: enquanto tiveste grandes governantes... O mal é do povo que não sabe escolher, dirão. É. Mas com governos assim... escolher o quê ?
 
Rio de Janeiro, 7 de Agosto de 2008
 
Francisco Gomes de Amrim

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D