Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A bem da Nação

RECORDANDO...

Merkel.jpg

A DEMOCRACIA CRISTÃ

E AS OUTRAS GRANDES CORRENTES DO PENSAMENTO POLÍTICO

 

Fascismo de direita.jpgFascismo de esquerda.jpg

 

 

 

 

 Mussolini, Hitler e Stalin

 

 

 

 

  • Em relação ao Fascismo (tanto de direita como de esquerda), a Democracia Cristã diverge porque defende o Estado de Direito em democracia e não aceita qualquer espécie de ditadura.

 

Nacionalismo.jpgMarine le Pen (França)

  • Em relação aos Nacionalistas, a Democracia Cristã é internacionalista defendendo a solidariedade e a cooperação entre os povos.

 

Conservadorismo.jpgTheresa May (Inglaterra)

  • Face aos Conservadores, a Democracia Cristã tem alguns pontos de contacto no plano moral; no entanto, diverge na medida em que se propõe superar e reformular o capitalismo em vez de o preservar.

 

Mark Rutte (liberal).pngMark Rutte (Holanda)

  • Face aos Liberais, a Democracia Cristã encontra-se simultaneamente à sua direita e à sua esquerda: à direita, em matéria de moral, pois os liberais são favoráveis à liberalização do aborto, facilitação do divórcio e têm uma certa tolerância em matéria de costumes; em contrapartida, a Democracia Cristã situa-se à sua esquerda em matéria económica e social na medida em que não aceita o capitalismo liberal pois procura a sua reforma através de uma política económica progressiva e voltada para a conservação da justiça social.

 

François Hollande.jpgFrançois Hollande (França)

  • Em relação ao Socialismo Democrático, existe uma aproximação em matéria de defesa da democracia e da justiça social. As principais diferenças residem no facto de o socialismo ser basicamente de inspiração materialista e de tendência colectivista ao passo que a Democracia Cristã tem inspiração espiritual e pretende caminhar no sentido do personalismo. O socialismo democrático pretende construir uma sociedade sem classes, eliminando progressivamente os titulares da propriedade privada, reduzindo portanto, todos os cidadãos à condição proletária enquanto a Democracia Cristã promove o acesso cada vez mais generalizado dos trabalhadores à propriedade privada da terra, da habitação, da empresa.

 

Jerónimo de Sousa.jpgJerónimo de Sousa (Portugal)

  • Comparado com o Comunismo, a oposição é total. No plano filosófico, o materialismo dialéctico[1], o ateísmo, a "práxis"[2] como critério de verdade, contrastam em absoluto com a filosofia do ser, a fé em Deus e a concepção da verdade revelada como critério da acção humana. No plano político, o transpersonalismo[3] e a ditadura (do proletariado) contrastam por completo com o personalismo e com a democracia. No plano económico-social, o colectivismo, a caminho de uma sociedade integralmente comunista onde todos partilhem a propriedade, inclusive dos bens de consumo, contrasta por completo com a economia social de mercado, democraticamente estruturada e controlada, a caminho de uma sociedade integralmente personalista onde todos tenham alcançado a propriedade privada, inclusivé dos bens de produção.

 

 

 

[1] Materialismo dialéctico – concepção filosófica que considera que o ambiente, o organismo e os fenómenos físicos modelam os animais, as pessoas, a sociedade e a cultura e, paralelamente, são modelados por eles.

 

[2] Praxis – é a actividade de transformação das circunstâncias, as quais conduzem à formação de ideias, desejos, vontades, teorias, que, por sua vez, determinam a criação prática de novas circunstâncias e assim sucessivamente, de modo que nem a teoria se cristaliza como dogma nem a prática se cristaliza numa alienação. A práxis revolucionária é a relação entre teoria e prática de modo coerente com a ideia de Marx de uma «sociedade sem exploração numa livre associação de produtores».

 

[3] PERSONALISMO

Considera que:

  • Os valores fundamentais são os da pessoa;
  • As organizações sociais (Família, Igreja, Estado, Partido, Sindicato...) devem servir a pessoa (e não deve ser a pessoa a servir as ditas organizações como preconiza o transpersonalismo);
  • O Estado e o Direito são feitos pelo homem com o objectivo de satisfazer as necessidades humanas, tendo sempre em vista o bem comum.

TRANSPERSONALSMO

Considera que:

  • Os verdadeiros fins sociais ultrapassam o indivíduo e pertencem às instituições a que ele pertence (Estado, Partido, Sindicato...);
  • O indivíduo não é mais do que um instrumento no cumprimento das obras sociais, dos progressos da Humanidade;
  • Todo o progresso social se consegue pela acção colectiva, à custa do sacrifício individual;
  • O Estado tem objectivos próprios que são mais importantes que os objectivos individuais;
  • A pessoa é uma célula subordinada ao todo.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D