Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A bem da Nação

ATENTADOS CONTRA A MULHER EM MOÇAMBIQUE

casamento-hamas-pedofilia-noivas-criancas.jpg

 

MILHÕES DE CASAMENTOS INFANTIS ROUBAM A DIGNIDADE E A INFÂNCIA ÀS MENINAS

 

 

Em Moçambique, metade das meninas realizam casamento precoce e 15 % delas em idade inferior a 15 anos.

 

Estatísticas da UNICEF relatam que em 2014 em todo o mundo (África, Ásia e Médio Oriente) havia mais de 700 milhões de mulheres casadas antes dos 18 anos e um terço delas são casadas antes dos 15. E, todos os anos, são obrigadas a casar 15 milhões de meninas, geralmente com homens muito mais velhos. Deste modo se impede o desenvolvimento humano e social e se tira a possibilidade às meninas de uma frequência escolar adequada e rouba-se-lhe uma infância e juventude a que teriam direito.

 

Discriminação por razões culturais e sociais. A família das meninas recebe um dote dos pais do nubente ficando, estes, muitas vezes, arruinados para toda a vida.

 

ACDJ-Prof. Justo-3.jpg

António da Cunha Duarte Justo

O BREXIT E EU

 MCH-brexit.jpg

 

Perguntado sobre o que penso acerca do BREXIT, gostaria de só responder depois de ter a informação completa sobre o PIB per capita britânico (£ 36700 em 2012) e sobre o PNB também per capita mas apenas relativo à Inglaterra propriamente dita (que optou pela saída mesmo correndo o risco de perder a Escócia e a Irlanda do Norte).

Desde o Banco de Inglaterra até à ONU, bem procurei na Internet mas nada encontrei.

Admito perfeitamente que possa ter sido aselha na busca mas, na verdade, continuo a crer que essa comparação nos poderá elucidar sobre se a decisão foi egoisticamente racional (PNB pc inglês > PIB pc britânico) ou economicamente absurda (PNB pc inglês < PIB pc britânico).

Recordemos que:

- PIB é o valor de todos os bens e serviços produzidos por nacionais e estrangeiros no interior de um certo país durante um ano;

- PNB é o valor de todos os bens e serviços produzidos por nacionais durante um ano dentro ou fora do país considerado.

Será que alguém me pode ajudar com o número em falta?

25 de Junho de 2016

 

028.JPG

Henrique Salles da Fonseca

(algures no Tamil Nadu, NOV15)

BREXIT

 brexit.jpg

A Vitória da Covardia

 

O Reino Unido vai sair da Europa? Parece. E vai implodir a União Europeia? Talvez.

 

Mas deve começar por se implodir a si própria com a saída da Escócia e, quem sabe, da Irlanda do Norte.

 

Boris Johnson amedrontou os britânicos, normalmente valentes, como se viu nos seus soldados a ajudar a Europa na I e II Guerras Mundiais, com a alegação de que têm no seu território 3 milhões de emigrantes, mas esqueceu-se de dizer que, em contrapartida, espalhados pelo mundo tem mais de 2,5 milhões de britânicos.

 

Argumentou e bramou que os roms roubam os alojamentos que deveriam ser para os filhos da terra, os búlgaros e agora os sírios – que pouquíssimos lá entraram – estão a ocupar postos de trabalho dos nativos british, mas também se esqueceu de dizer que eles roubaram as melhores terras e palácios quando colonizaram a Índia, e os países africanos, que foram, e SÃO, os responsáveis pela desgraça que desde há um século se tem abatido sobre o Curdistão, quando quiseram monopolizar o petróleo do Médio Oriente e “ofereceram” o Curdistão aos iraquianos!

 

Ainda se esqueceu dos primeiros imigrantes: os celtas, os normandos, os bretões, que devem ter ocupado – e ocuparam mesmo – os altos cargos da então incipiente Inglaterra... sem referendos!

 

Não falou do assalto que fizeram à Irlanda, da transferência de ingleses para o Norte, para continuarem com aquela parte anexada, e que quer continuar na UE.

 

E os babacas ingleses decidiram sair da UE, e comemoram como se tivessem ganho a Copa do Mundo de futebol, que isso sim, eles inventaram bem!

 

A moeda já desvalorizou, vai cair mais, e a Inglaterra vai ficar um paisínho, isolado, a pensar que pode competir com o bloco norte-americano, o asiático e até o europeu, se este não ruir também, vendendo Rolls-Royces, e produtos farmacêuticos.

 

Boris, o mesmo cabelinho amarelo, igualzinho ao seu comparsa Donald Trump, que está a levar o terror aos americanos, ajudando a bandalha dos republicanos a venderem mais armas para matarem mais americanos, repetindo os desastres do George Bush quando decidiu atacar o Iraque, dizendo ao povo que era preciso acabar com o ditador, e depois com o Bin Laden. Tudo isto à custa de milhares de mortos entre os seus soldados e muito mais milhares de estropiados, mas... vendendo armas.

 

Por aqui houve também – e ainda não está “morto” – um demagogo que bramou contra as “zelites que roubavam o povo” e quando deitou a mão ao poder roubou dos cofres públicos, ele e a camarilha, algo que deve andar por volta de um trilhão de reais ou dólares, ninguém sabe ainda quanto!

 

Cerca de 40% das exportações britânicas vão para países da UE. Agora vão pagar direitos, e como consequência, vão cair essas exportações. Do mesmo modo vão encarecer os produtos de importação.

 

E se é tanta a fobia contra os imigrantes, que têm mantido a taxa de reposição populacional, apesar de abaixo da média mínima de 2,1 filhos por casal, a um nível de 1,7, que, se esses “indesejáveis” não continuarem a afluir, qualquer dia a população da Britânia ficará de tal modo reduzida que...

 

No fim de contas de quem é a culpa de tudo isto? Raciocinemos um pouco.

 

- O custo exorbitante do Parlamento Europeu que se reúne em Bruxelas e Estrasburgo. Para quê dois lugares? E para quê aquela montuêra de eurodeputados que ganham uma fábula e se aposentam ainda quase imberbes?

 

- Os egos desses parlamentares a quererem impor, muitas vezes copiando o de triste memória “ultimato” inglês a Portugal em 1890, medidas idiotas, selváticas, insensatas, como quando há uns anos quiseram obrigar Portugal a “baptizar” o vinho com açúcar, porque havia excedentes de açúcar de beterraba no Norte da Europa, ou quando ficaram a pagar a agricultores portugueses para não produzirem cereais, e permitirem que os agricultores ingleses sobrevivessem de subsídios e não deixar que isso se passe nos países mais pobres, etc.

 

- Está muita gente a mamar à custa dessa tal União Europeia. Os resultados não são nada do que seria de esperar, mas os “mamadores” acham que está óptimo! Depois admiram-se que haja tantos euro cépticos, alguns até ferozmente anti UE. Dá a sensação que, em muitos casos esse parlamento legisla em causa própria, esquecendo os 300 milhões de europeus que sonhavam com um aumento do seu nível de vida com essa União que já leva 23 anos de vida, e não se envergonha de no seu conjunto ter uma taxa de desemprego de 9,6% (2015) e uma Dívida pública de 87,4% do PIB (2015), números estes que... serão verdadeiros? E não terão piorado em 2016?

 

Acabar com a UE não parece ser uma boa solução para todos os países da Europa. Mas reforçar PROFUNDAMENTE os conceitos, o Parlamento, e a arrogância, parece que é uma necessidade urgente, que o BREXIT deixou bem evidente ao dizer não ao lento, e por vezes desastroso arrastar dessa Europa, aparentemente uma União, bastante desunida.

 

A feroz Merkel e o desastrado Hollande beijam-se e abraçam-se. A Suécia e a Dinamarca com os seus sistemas que funcionam perfeitamente também não estão interessados em continuar a manter uma União desunida.

 

Enfim. A União Europeia foi um sonho começado por Napoleão, mas não tem Napoleão nenhum no seu comando. Tem uma pseudo democracia onde, parlamentando à italiana, todos puxam a brasa à sua sardinha.

 

Lembra um versinho que fizeram ao ex Presidente Américo Tomás à saída da sua visita a Angola:

 

Gertrudes e Américo Thomaz.jpg

 

Angola no coração

A Gertudes no beliche

Os presentes... no porão

E o preto... que se lixe!

 

24/06/2106 – Dia de S. João, quando a sardinha pinga no pão!

 

FGA-2OUT15.jpg

Francisco Gomes de Amorim

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D