Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A bem da Nação

TELEFONEM PARA RIAD

 

 

Foi preciso esperarmos estes anos todos desde a queda da União Soviética para assistirmos à guerra que está a acontecer na América Latina.

 

O primeiro a sair de cena foi o pseudo anacoreta uruguaio Pepe Mujica, ex-Tupamaro que ipso facto tem as mãos manchadas de sangue; seguiu-se Cristina Kirchner que não fez nada de jeito apesar de viúva do único «Presidente justicialista» que conseguiu pôr alguma ordem nas finanças argentinas; da política colombiana deixámos de ouvir falar; o folclórico Morales viu chumbada a sua tentativa de revisão constitucional para se eternizar no poder boliviano – vai mesmo sair no final do presente e último mandato – a menos que tente ainda algum trejeito golpista; os gatunos demagogos de esquerda brasileiros estão mesmo a contas com a Justiça e não é espectável que no final da suspensão a Presidenta regresse ao poder assim como é desejável apurar se Lula da Silva tinha ou não antepassados ricos que lhe deixaram em herança legítima a fortuna de que tanto se fala actualmente.

 

A Cuba vão brevemente regressar os membros da frente revolucionária que foram para o Brasil disfarçados de médicos com a agravante para o regime castrista de que esses retornados cheiraram, entretanto, a vida fora de um regime policial e não vão por certo gostar de voltar à tutela controleira. A ver se o feitiço não se vai voltar contra o feiticeiro...

maduro.jpg

 

E a Venezuela? A «emergência económica» decretada pelo sobrevivente Maduro é daquelas infantilidades que só um boçal leva a sério. Mas isso só enquanto contar com a conivência militar do país. Contudo, a própria estirpe militar está na génese do regime bolivariano chavista pelo que, em desespero, tudo pode acontecer a qualquer momento. Derrotada nas eleições legislativas, a governação por decretos presidenciais tem obviamente os dias contados e só é pena que entretanto tanta gente sofra tanto. E se querem falar com quem tem a chave do problema venezuelano na mão, telefonem para Riad. Sim, telefonem porque é sabido que já não há dinheiro para a viagem. Ah! e não percam tempo com Washington porque aí não vos dizem nada.

 

Maio de 2016

 

Henrique Salles da Fonseca, Barril-8AGO15-2.jpg

Henrique Salles da Fonseca

E A VACA FOI P’RÓ BREJO!

 

Dilma andando.jpg

 

Tinha que ir! Quando um fazendeiro inábil, ladrão, corrupto, quer ser mais esperto que todos, um dia deixa a vaca ir para o brejo!

 

Passou-se algo semelhante nas minhas barbas quando chegámos ao Brasil. No meio do sufoco de sobrevivência fui trabalhar numa fazenda, onde um dia ajudei, com um tractor, a tirar uma vaca que... estava no brejo! De modo que sei um pouco do “assunto”. E em Angola outra vez.

 

A fazenda, dum sujeito que em tudo era o que se podia dizer um mau carácter. Um cafajeste. Só não andei aos tiros com ele porque não estava na minha mentalidade matar gente!

 

Eu era o administrador da fazenda e um dia ele voltou duma exposição de cavalos e disse-me que tinha comprado um exemplar por 50.000 (já nem sei que dinheiro era, mas lembro dos 50.000) e que ia ganhar um bom dinheiro em cima. Assim que a pessoa que tinha ido com ele apareceu, disse-me que não entendia por que o “X” tinha comprado aquele pangaré por 5.000! Até a mim quis enganar para roubar o primeiro que aparecesse.

 

Depois que de lá saí o “X” conseguiu comprar um monte de políticos e anexar alguns milhares de hectares duma reserva do Estado.

 

Na política passam-se coisas semelhantes.

 

O denominado sapo-barbudo conseguiu fazer presidentA alguém que não tinha quaisquer habilitações, na esperança de reganhar o tacho ao fim de quatro anos. Não ganhou. O país é que ganhou duas figuras execrandas ambas a mandar, perdão a desmandar.

 

Credenciais da madama: a coitadinha que tinha sido presa pelos generais, depois de sequestrar pessoas, assaltar bancos e participar em assassinatos, foi nomeada presidente do conselho de administração da Petrobrás, a jóia da coroa do Brasil. Pois foi essa madama presidenta que, como presidente, assinou a compra da refinaria de Pasadena nos EUA, uma golpada de 2.000.000.000 – isso mesmo, dois bilhões – de Reais, por uma empresa que não valia nem 20% desse dinheiro.

 

Depois que se presidenteou, conseguiu aumentar o tsunami político-económico iniciado nos oito anos anteriores do seu mentor, fingindo, como o papaizinho e sempre chefe, que nada sabia, nada tinha visto, nem nada tinha ouvido, e melhor, que nada tinha surripiado aos cofres públicos.

 

FGA-MACACOS CHINESES.jpg

 

Levou o país à pior fase de toda a sua história, mentindo, apresentando contas públicas falsas, levando o índice de desemprego no país, há anos estável à volta de 5%, a mais de 10,9%, com 6 milhões de trabalhadores a perderem, só neste último ano, os seus postos de trabalhos.

 

Arrogante, ignorante, com ideias de “estocar o vento” para gerar energia, dizendo que “a energia das hidroeléctricas é de graça porque a água não se paga”, ou quando falava em programa de economia – coisa que ela nem sabe o que significa – dizia, com aquele ar de demência irreversível que “nós não temo meta, mas quando atingirmos a meta, duplicaremos a meta”!

 

Tinham que lhe pegar por qualquer das muitas razões, e foram as “pedaladas fiscais” – dinheiro emprestado no banco para distribuir por apaniguados, sem que fizesse constar nas contas anuais, que a apanharam.

 

A dita madama estava mais perdida que cego em tiroteio, financiando obras em Cuba, na Venezuela, Bolívia, etc., como o seu mentor a ensinou, e o país sem investimentos e com despesas acima das receitas. Hoje a dívida interna já passa dos 67,5% do PIB que continuará negativo, pelo menos até final de 2017 ou 18.

 

Podia o pais continuar nesta situação? JAMAIS.

 

A Constituição prevê que fraudar as contas públicas é crime. E quem comete crime tem que ser punido.

 

Surgiu o impeachment!

 

Ela, o papai, o PT, os afilhados e mamadores na res publica e os bolcheviques, começaram a gritar “É golpe”. Têm razão. No boxe, esgrima ou caratê vence quem aplica o melhor golpe. Neste caso venceu quem aplicou um golpe constitucional, referendado pela tristemente vergonhosa Câmara dos Deputados, e por um pouco menos vergonhoso Senado Federal, cabendo agora ao Supremo Tribunal Federal ditar o veredicto final.

 

Entretanto os derrubados vão fazer o impossível para espalhar pelo mundo que houve um golpe contra a democracia. Coisa que o PT e essa corja não sabe do que se trata.

 

Preparam-se para fazer tudo quanto possam para atrapalhar e prejudicar o novo governo que, aliás já nasce com um tipo de microcefalia que se manifesta por admitir para cargos superiores indivíduos que têm às costas um monte de processos que correm (correm, não, estagnam) pelos tribunais e que têm mais telhados de vidro que antigas estufas de flores.

 

Não começa bem este novo governo, apesar de ter alguns nomes isentos. Deviam ser TODOS. Mas o senhor Temer, teme que se não agradar a gregos e troianos encontre maiores dificuldades em fazer algo positivo.

 

Não tem ele na mão a possibilidade, legal, de dissolver a Câmara dos deputedos e convocar eleições para uns 90 dias depois, fazendo valer a Lei da Ficha Limpa?

 

E se a banditagem quiser pôr as unhas de fora, não tem ainda o poder de pedir a intervenção das Forças Armadas, não para ajudarem no governo, mas para evitarem a baderna?

 

Será que o sr. Temer tem coragem para isso, ou teme que lhe caiam em cima as investigações do Ministério Púbico sobre situações que o podem levar, também para a cadeia?

 

Vamos assistir, nestes próximos meses a muita reviravolta neste Brasil, meu Brasil brasileiro.

 

Até as Olimpíadas vão pagar por esta bagunça em que o país está.

 

O Deus, que diziam, era brasileiro... há anos já desistiu e foi embora.

 

15/05/2016

FGA-2OUT15.jpg

Francisco Gomes de Amorim

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D