Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A bem da Nação

DEUS SEGUNDO SPINOZA

 

Einstein, quando lhe perguntaram se acreditava em Deus, respondeu:


- Acredito no Deus de Spinoza que se revela por si mesmo na harmonia de tudo o que existe e não no Deus que se interessa em premiar ou castigar os homens.

Espinoza.pngBaruch Spinoza, filósofo judeu de origem portuguesa, viveu de 1632 a 1677; na Holanda, pelas suas ideias, foi banido pelos rabinos judeus.

 


Pára de rezar e bater no peito. O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes da tua vida. Eu quero que gozes, cantes, te divirtas e que desfrutes de tudo o que Eu fiz.

 

Pára de ir a estes templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo construíste e que acreditas ser a minha casa. A Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nas praias. Aí é onde eu vivo e expresso o meu amor por ti.

 

Pára de me culpar pela tua vida miserável; eu nunca te disse que eras um pecador.

 

Pára de ler supostas escrituras sagradas que nada têm a ver comigo; se não podes ler-Me num amanhecer, numa paisagem, no olhar dos teus amigos, nos olhos do teu filhinho, não me encontrarás em nenhum livro.


Pára de ter medo de mim. Eu não te julgo, não te critico, não me irrito, não me incomodo, nem te castigo. Eu sou puro amor.

 

Pára de me pedir perdão. Não há nada a perdoar. Se Eu te fiz... Eu te enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio. Como posso castigar-te por seres como és, se fui Eu quem te fez? Crês que eu poderia criar um lugar onde queimar todos os meus filhos, que não se comportassem bem, pelo resto da eternidade? Que tipo de Deus pode fazer isso? Esquece qualquer tipo de mandamento que em ti só geram culpa. São artimanhas para te manipular, para te controlar. Respeita o teu próximo e não faças aos outros o que não queiras para ti. A única coisa que te peço é que prestes atenção à tua vida; que o teu estado de alerta seja o teu guia. Tu és absolutamente livre para fazer da tua vida um céu ou um inferno.

 

Pára de crer em mim... crer é supor, imaginar. Eu não quero que acredites em mim. Quero que me sintas em ti quando beijas a tua amada, quando agasalhas a tua filhinha, quando acaricias o teu cão, quando tomas banho de mar.

 

Pára de louvar-me! Que tipo de Deus ególatra acreditas que Eu seja?

 

Tu sentes-te grato? Demonstra-o cuidando de ti, da tua saúde, das tuas relações, do mundo. Expressa a tua alegria! Esse é o modo de me louvar.

 

Pára de complicar as coisas e de repetir como um papagaio o que te ensinaram sobre mim. Não me procures fora porque não me acharás.

 

Procura-me dentro de ti... É aí que Eu estou.

 

 

Recebido por e-mail, Autor não identificado

 

PELAS TRASEIRAS DA DEMOCRACIA

 

DEPUTADOS ALEMÃES À TRELA DOS EUA E DA UE E COM DEPUTADOS DOS OUTROS PAÍSES LEVADOS AO COLO

Sorrateiro

 

Conversações sorrateiras TTIP

 

 

As conversações sobre o FTA (o contrato de comércio livre) entre os USA e a UE, que se prevê em breve assinado no acordo TTIP, são conduzidas sob a exclusão do público e da opinião pública.

 

http://antonio-justo.eu/?p=2957 http://antonio-justo.eu/?p=2962

 

Enquanto o povo se perde distraído, na praça da nação, com as imagens da TV e uma conversa fiada apelativa ao sentimento do dia-a-dia, os grandes capitalistas e as grandes instituições USA e União Europeia, fazem pressão sobre os governos europeus para que TTIP passe desapercebido até mesmo aos parlamentos.

 

Nunca pensei que o Governo alemão chegaria a ponto de não colocar os textos das conversações sobre TTIP ao acesso da opinião pública nem que teria o descaramento de os manter amarrados para consulta nos armários do parlamento, apenas para a consulta de deputados! De facto os deputados não podem copiar os textos nem trazê-los para fora, só podem lê-los in loco. E depois vem-se cá para fora falar de democracia! Também deputados alemães se encontram numa democracia amarrada à trela da economia e dos interesses das grandes potências.

 

Os mordomos da nossa democracia são tão bem educados, tão atenciosos para com a nação, que passam nela em bicos de pé para que o povo não acorde. Deixam os sentimentos para o povo e reservam para eles os rendimentos. E depois ainda têm o desplante de quererem um povo que não pense com a barriga e uma inteligência só alimentada por sentimentos!

 

Quando os deputados alemães se deixam amarrar à trela dos EUA e da UE então os deputados de outros países são levados ao colo! Apesar de tudo, na Alemanha ainda há, pelo menos, uma consciência de responsabilidade do governo para com os parlamentares enquanto noutros países tais assuntos são mantidos nos segredos dos deuses sob a sigla governamental.

 

Muitos chefes de governo da UE fazem barreira encobrindo os interesses duma Comissão Europeia que depois se escusa quando os Estados tiverem de assumir os custos.

 

O mesmo, fizeram os Governos da UE quando negociaram, com exclusão do povo, entre outras coisas a impossibilidade de os países membros poderem defender as suas indústrias e economias perante o ditada da UE e a concorrência estrangeira. E agora temos uma UE sempre na oficina de reparações! (1)

 

ACDJ-Prof. Justo-1.jpg

António da Cunha Duarte Justo

  1. A propósito de colonialismo! Ao escrever este texto a abreviatura da União Europeia com UE e não com EU, logo o computador corrigiu para UE. Como vemos ao lado da democratura temos a ditadura da tecnologia que nos ameaçará a espinha!

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D