Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A bem da Nação

ELOGIO

esquerda-direita.jpg

 

GOSTEI DO BLOG

 

Esquerda ou direita,

Não sei qual a melhor,

Talvez se endireita,

Quem a souber de cor.

 

Na vida temos destas coisas,

Uns não sabem para onde se virar,

Outros comem do mesmo sem se queixar,

Eu por certo dou sempre sem tirar,

São coisas e loisas,

Para além mar chorar.

 

Felicidades,

 

João Paulo Marques.jpg

João Paulo Marques

O QUE VAI POR TERRAS DE SANTA CRUZ

 

Terras de Santa Cruz.jpg 

Um calvário!

 

1.- Há anos que se fala em aumentar a produção de energia eléctrica. Mas verbas para infra-estrutura escasseiam. O que se rouba neste país é algo incalculável. Dezenas, centenas de biliões. Constantemente em todos os sectores da administração pública. Estamos já a utilizar quase a capacidade total. Resultado: apagões!

 

2.- Inflação, contas públicas vigarizadas, para tentar esconder o rombo, etc. Neste momento o juro anual do cheque especial atingiu um recorde: 200%.

 

3.- A seca este ano é a maior que se tem conhecimento. Mas só quando os reservatórios chegaram ao seu limite mínimo é que as (des)autoridades acordaram. São Paulo vai começar a ter água só dois dias por semana. O Rio... está a fazer obras! Em minha casa há mais de um mês que não entra água. Tenho que a comprar a atravessadores que cobram FORTUNAS... que eu não tenho. Lembro um “interessante” episódio da história antiga da América Central: o desaparecimento dos maias de algumas regiões sem terem deixado rasto. Hoje sabe-se que nessa época, por volta do ano 800, houve uma terrível seca que durou dois ou três anos. A população abandonou o local! Por aqui...vamos por esse caminho.

 

4.- Um ex ministra, madama de passado ético e moral pouco recomendável, ex parceira da madama dona presidenta, agora, agastada, chama a esta última “vaca engasgada”! Gente fina é outra coisa. E diz que quer ser, também presidenta. Praga pior do que a seca!

 

5.- Hoje o jornal diz que polícia prendeu sete fiscais da fazenda. Roubaram bem mais do um bilhão de reais. Na casa de um deles encontraram uma adega, SÓ com mais de quinhentas garrafas de vinha algumas das quais custam R$ 18.000. Fiscalzinho com bom gosto, hein!

 

6.- A polícia rodoviária, após uma denúncia sobre quadrilha de roubos de cargas de caminhões, fez vistoria num armazém: só lá tinham 784 TV de 42”, um contentor com peças novas para automóveis, e, espantem ó ingénuos: um tanque de guerra!!!

 

7.- No Rio, com a seca, os agentes policiais encontraram SÓ 1.400 postos clandestinos de “lava-jacto” para carros. Consumiam mais de 7.000 m3 por dia. E eu sem água!

 

8.- Nesta beleza do “Rio Maravilha” existe agora uma nova espécie de fenómeno voador: a bala. Não é exactamente novo, mas a “espécie” está a multiplicar-se mais do que o Ébola, Só este mês já se contam mais de 18 vítimas de balas perdidas, algumas fatais.

 

9.- A Biblioteca Nacional, no Rio, fechou as portas! O ar condicionado morreu de morte velha, e os funcionários não conseguem trabalhar com tanto calor. Além disso o edifício está com infiltrações. Reparar para que, se o que é bom é manter o povo na ignorância?

 

10.- O perigoso Zé Dirceu, condenado pelo mensalão, o cabeça do governo do sapo-barbudo, agora aparece nos escândalos da Petrobrás, o que não constitui surpresa para ninguém. Só levou das empreiteiras 4 biliões, quatro biliões, em “algumas consultas”. Deve ser um mago da exploração. De que? Do petróleo? Não.

 

11.- Para terminar mais uma da Petrobrás. Há pouco tempo comprou, mancomunada com outra empresa, uma distribuidora de combustíveis. Quando quiseram investigar o que houve de dinheirama envolvido, pediram segredo de justiça. Mas muitas vezes os segredos se transformam em cortiça e aparecem. Este está a aparecer e... mais uma escandaleira de fazer doer as meninges.

 

12.- Parece que a dita Petrobrás está quase a reconhecer que lhe faltam, para fechar o balanço de 2014, 88 biliões, qualquer coisa como 34 biliões de €uros. Um bocado de grana!

Não é para admirar porque o sapo-barbudo depois de, no seu desgoverno ter afirmado que não se construiriam mais refinarias, convocou uma reunião e decidiu que fariam mais quatro (Governar é assim!).

Gastaram-se quase 3.000.000 – três biliões de Reais, e... as obras foram canceladas. Mas o mais interessante é que os equipamentos para essas abortadas obras foram comprados mesmo antes dos projectos estarem prontas! Aqui é assim: “vale tudo, até tirar olhos”!

 

13.- Entretanto o desgoverno do Estado do Rio desde Setembro que não paga a água e a luz consumida pela Polícia Militar. Só deve 19 milhões.

 

14.- Para finalizar: cresce o número de registros de nascidos que em vez de terem um pai e uma mãe, têm ou dois pais ou duas mães. Vou ter que estudar biologia para saber como isso é possível. Hermafroditismo?

 

O Deus que diziam ser brasileiro, emigrou. Nem vai mandar outra vez o filho. Seria crucificado. O próximo emissário, que já por anda à solta é um anjo, o anjo do mal conhecido por Satanaz, Demónio, Capeta, Anjo Caído, Chifrudo, Cramunhão, Diabo, Satã, Lúcifer, Coisa Ruim, Belzebu, Anti Cristo, Mal Cheiroso, Tinhoso, etc.. Assim é fácil estar em todo o lado, sobretudo na política, administração pública e outras conveniências.

 

28/01/2015

 

Francisco Gomes de Amorim, Junho 2013, Lisboa.jpg

Francisco Gomes de Amorim

FÉ É A ENERGIA DO ENCONTRO

Big bang.jpg

 

Sem a Fé nem a Teoria, o Mundo viveria às Escuras

 

O céu da noite, tão ordenado e tão brilhante, tão profundo e tão convincente, não deixa dúvidas acerca da dona de casa tão esmerada.

 

Bate-se à porta. Ninguém responde, apenas um rasto de luz na fechadura da razão. Não se trata de encontrar nem de explicar a existência da Dona mas de permitir a dúvida que possibilita o salto no mistério. Sem a fé religiosa nem a teoria científica continuaríamos a viver na idade da pedra. Fé e teoria possibilitam o salto para o Outro, para o diferente, para o próximo.

 

O facto de se querer explicar tudo, não significa que tudo seja explicável. A auto-organização da natureza e da sociedade incluiu nelas a fé. A fé humana tal como a fé “física” da natureza proporcionam a ordem e a evolução.

 

A ordem divina não conhece a submissão, Deus mostra-se supérfluo, tal como a força que tudo puxa no sentido da evolução. Tudo se encontra na mesma sombra à procura da Luz que o sustenta. A natureza, a fé, a ciência não fazem mais que seguir a chamada do Outro que escusa os olhos porque só feitos para distinguir a diferença entre as sombras.

 

Crenças, teorias e saberes correspondem ao tecto que os olhos possibilitam ao olharmos para o céu. A direcção determina a vista. Lembra o embrião na procura da luz, ou a criança a correr para os braços da mãe.

 

A alternativa Deus ou o Nada é um problema existencial porque ao decidir-me por Deus afirmo a ordem, ao afirmar o Nada resta o caos niilista. Dietrich Bonhoefer: „Einen Gott, den es gibt, gibt es nicht" = „um Deus que existe, não há“. Bonhoefer tem razão porque um Deus a existir seria reduzido à vertente do criado, a uma lógica causal que nem sequer satisfaria a razão que é a mãe das lógicas; Deus é mais que a existência, é acontecer na relação experiencial, é o encontro a brilhar no canto da fé. Aqui, Deus é encontro de Terra e Céu como revela a sua síntese em Jesus Cristo.

 

Deus não se prova, para o provar precisaria de uma inteligência igual ou superior ao que se pretende reconhecer, pressuporia uma inteligência divina, uma inteligência que apesar de grande o reduziria ao conhecível, ao visível pela nossa fita métrica da razão como se Ele se pudesse tornar quantificável.

 

Como poderia o saber desconhecer que não pode saber senão o que pode aprender? Como poderia a bilha do oleiro falar do ser do oleiro, quando é apenas um seu vestígio?

 

Na minha praia batem ondas de praias desconhecidos que me dizem baixinho que o que me resta é descobrir-me e que sem o abismo do mar e o marejar de outras costas nunca olharia para cima, para as nuvens no céu, para o cume das montanhas, para o seu cimo em mim.

 

Na desilusão e na vingança do nada tornamo-nos consumidores de nadas que o dinheiro arrasta. No reconhecimento do cristianismo pode esconder-se o eurocentrismo mas a realidade é que a natureza se organiza em sistemas como o Sol que tudo une e ordena.

 

As crenças possibilitam ordens sociais; só a análise e estudo comparativo das ordens sociais poderia dizer algo objectivo sobre o seu Deus e o seu texto nas religiões. Mahatma Gandhi constatava: “Cristo é a maior fonte de força espiritual que a humanidade conheceu“.

 

No Universo ouvem-se as dores do parto cósmico e o ser humano sofre-as nele. A singularidade divina reflecte-se na estranheza do mundo que ecoa no fundo do nosso ser.

 

António Justo.jpg

António da Cunha Duarte Justo

           Teólogo

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D