Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A bem da Nação

LEITURAS DE HOJE E DE ONTEM – 4

 

 
JORNAL W Voz Verdade
Propriedade: Nova Terra Empresa Editorial, Lda
Director: Padre Edgar Clara
 
Leitura recentíssima esta. O Jornal W – Voz Verdade. Cheguei à conclusão que ando sempre muito distraído com as coisas que me rodeiam.
 
Normalmente, chego cerca de 20m antes da Eucaristia à Igreja da Paróquia que adoptei porque na minha Freguesia não há Igreja, para rezar e reflectir. Mas, neste dia de Domingo, 15 de Fevereiro de 2009, cheguei atrasado. Encontrei uma colega minha da Cruz Vermelha à porta a vender o jornal que referencio acima. Como chegava mais cedo nunca vi este Jornal. Comprei e fiquei aborrecido, depois da leitura, por ainda não me ter apercebido deste jornal.
 
Pelo menos este número tinha alguns temas e artigos importantes que destaco aqui. O primeiro é uma entrevista com a Sr.ª Dr.ª Isabel Gairiça Neto, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, que nos deixa a mensagem de que “É um imperativo moral intervirmos nosofrimento” e lança um repto aos seus colegas para se especializarem na área dos cuidados paliativos. Este assunto é importante, mas não o vou abordar.
 
Tenho um longo comentário em curso sobre “UM NOVO MODELOECONÓMICO-SOCIAL” que quero concluir e tenho outro assunto pendente sobre “A Segurança do Cidadão Português” que interrompi por causa do primeiro. Deixo aqui as minhas sinceras desculpas ao Sr. Dr. Henrique Sallesda Fonseca e ao Sr. Coronel Adriano Miranda Lima, mas quero reiterar-lhes que o assunto não está esquecido e que continua no meu top de temas de debate. A urgência do primeiro, apenas interrompeu o segundo.
 
Um outro tema que se abordou no Jornal W, é a problemática do namoro entre jovens que vivem num ambiente cristão. Nos dias de hoje é saudável verificar-se que ainda há jovens para quem as questões do Amor têm um acolhimento de serenidade e maturidade que contrasta com as modernas “liberalidades”.
 
Gostaria de salientar que não me sinto autorizado a tecer considerações sobre esta matéria porque dispenso a missão de “moralista”. Que não é, certamente o meu papel na Sociedade. E a concluir esta breve chamada de atenção, li um artigo de Guilherme d'Oliveira Martins, presidente do Centro de Reflexão Cristã, sobre António de Alçada Baptista em que se discorre sobre o Deus Vivo e Social que está presente nos acontecimentos do dia a dia, um Deus mais próximo, menos complexo e abstracto.
 
Em nota, informo que, segundo li, a Igreja pensa ser possível um grande acontecimento religioso e sócio-político em Portugal em 2010: a visita do
Papa...
 
 Luís Santiago

MALANGATANA

'Amor Verde'

 

Ontem, inesperadamente, encontrei num restaurante de Lisboa esse grande representante da pintura moçambicana e da cultura lusófona, Malangatana Valente.

 

O quadro que reproduzo tem o título de um poema deste pintor-poeta.

 

Do que se conversou? Da Ilha do Ibo, onde as caravanas árabes na rota entre a Península Arábica e o Império do Monomotapa trocavam o mar pela terra e vice-versa... Para baixo transportavam tecidos e marroquinaria; para cima levavam escravos. Então, como hoje no Sudão e no Darfur.

 

E a conversa é como as cerejas pelo que a certa altura estávamos a falar dos 40º centígrados negativos que o Mestre sentiu quando foi à Rússia na época gelada da URSS.

 

Bebemos à saúde do grande mundo lusófono.

 

Henrique Salles da Fonseca

 

 

OS HOMENS E A GRIPE

 Que Gripe!!!!! « Un Geek Venezolano

engripado.jpg

 
Pachos na testa, terço na mão,
Uma botija, chá de limão,
Zaragatoas, vinho com mel,
Três aspirinas, creme na pele
Grito de medo, chamo a mulher.
Ai Lurdes que vou morrer.
Mede-me a febre, olha-me a goela,
Cala os miúdos, fecha a janela,
Não quero canja, nem salada,
Ai Lurdes, Lurdes, não vales nada.
Se tu sonhasses como me sinto,
Já vejo a morte nunca te minto,
Já vejo o inferno, chamas, diabos,
Anjos estranhos, cornos e rabos,
Vejo demónios nas suas danças
Tigres sem listras, bodes sem tranças
Choros de coruja, risos de grilo
Ai Lurdes, Lurdes fica comigo
Não é o pingo de uma torneira,
Põe-me a Santinha à cabeceira,
Compõe-me a colcha,
Fala ao prior,
Pousa o Jesus no cobertor.
Chama o Doutor, passa a chamada,
Ai Lurdes, Lurdes nem dás por nada.
Faz-me tisana e pão-de-ló,
Não te levantes que fico só,
Aqui sozinho a apodrecer,
Ai Lurdes, Lurdes que vou morrer.
 
Letralia, Tierra de Letras | La revista de los escritores ...  António Lobo Antunes

Pág. 4/4

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D