Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

2 a 2

 

http://www.record.xl.pt/Futebol/Internacional/mundial2014/interior.aspx?content_id=890556 

 

Fui espreitando e admirei-me com o 1 a 0, em inesperado espanto de euforia. Passei a espreitar mais vezes, no receio do empate, que uma das espreitadelas confirmou. Deprimida, considerei que iam perder, o que posteriormente aconteceu. Desisti de espiar, convicta da derrota que eu própria anunciara a quando do empate. Mas, decidi vencer o medo e liguei novamente o 1º canal. Tinham acabado de empatar, por 2-2.

 

Fiquei muito feliz. O sentimento de derrota é tão castrador, eu estava de tal modo convicta de que a nossa parolice festivaleira por antecipação, exibicionista e devidamente exacerbada na inanidade facunda dos comentaristas, de extraordinário apoio mediático, iria ter por consequência o que já acontecera no primeiro jogo, que não pensei que o dois a um pudesse ser alterado, tanto mais que acreditara humildemente no destino tecido para nós, na declaração arrogante de um da selecção americana: eles «iriam pôr os adversários no seu lugar.»

 

Mas o empate me fez admirar, agora, a selecção portuguesa. Achei que fora um milagre do mesmo Deus de Ourique, do Santo António, ou da própria Senhora de Fátima, que bastamente nos têm comandado as existências, apesar do provérbio do nosso pendor reaccionário “fia-te na Virgem e não corras”. Lembrei os três golos suecos do Ronaldo que nos catapultaram para a copa, outro milagre na corda bamba do nosso deslizar de precariedade.

 

O resto é silêncio. Dizem-me que basta um empate aos Estados Unidos e à Alemanha e que o Gana está de boa saúde. Não temos qualquer hipótese, para mais com tantas lesões nos jogadores. Mas o milagre do empate inesperado deu-se. Esse serviu, pelo menos, na minha opinião de rancor, para pôr o tal norte americano no seu lugar - que é excelente, claro, mas com sabor a provérbio também: quem muito fala pouco acerta; quem ao mais alto sobe… ou, mais prosaicamente, costumava a minha mãe dizer, “gaba-te, cesta rota”. Não foi assim tão fácil, o tal lugar.

 

 Berta Brás

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D