Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

OS DO MEIO

 

 

A educação começa em casa”, diziam os antigos quando as crianças se comportavam mal. Quando a questão é educar ou colocar limites, definir-se entre o que é certo ou errado, colocar-se no meio é posição duvidosa, perigosa, moralmente equivocada.

 

Conheci uma sábia senhora, professora e diretora de Escola Primária, que dizia:

“Para meus alunos respondo a seus pedidos quase sempre sim, porém os meus nãos são definitivos e irrevogáveis”.  Formar caráteres, crianças com bons princípios, é o processo educacional mais difícil que existe, exige da parte do educador cabedais (moral, intelectual e cultural), acreditar no que diz e persistir para ter resultados.

 

Hoje os pais, eles mesmos, precisam ser educados. Quanta vez vê-se educação pela metade ou proibição parcial levando a criança à indecisão no que é certo ou errado.  Como no exemplo do pai que proíbe o filho menor e não habilitado de dirigir, mas que cede ao insistente pedido de colocar o carro na garagem ou de dar uma volta no quarteirão, onde não há perigo de encontrar um guarda.  Cedendo ao pedido, o pai ensina ao jovem que todo o não tem meio valor ou que toda a proibição tem um senão, que para tudo se dá um jeito, mesmo que seja burlando a ética ou desrespeitando as leis instituídas. 

 

Essas posições do meio abrem as portas para as irregularidades. Facilitam a vida daqueles “espertos”, que passam a ver quem respeita as leis como um otário. A visão particular das coisas, com a interpretação distorcida da lei, de acordo com seus interesses e vontades, passa a fazer parte da atitude dessas pessoas. Em geral elas tratam as situações com ares de cinismo e zombaria, como no caso do ex-prefeito de Nova York, o político David Dinks, que disse num tribunal “Eu não cometi nenhum crime. Eu só desobedeci à lei”.

 

Recém-chegado da Europa, um amigo relatou com admiração o respeito às leis e a educação que ele observou na população alemã. Na rua, à noite, as pessoas andam sem medo e aguardam o sinal abrir para depois atravessar a via, mesmo sem nenhum carro à vista, coisa que para um brasileiro é um espanto ou uma situação inconcebível.

.

Pessoas confiáveis e moralmente respeitáveis recebem desde pequenas bons ensinamentos e aprendem o valor da disciplina. É como na academia de ginástica, quando se quer desenvolver a força física, é preciso exercício e persistência. Nesses casos não há meio termo ou meio caminho.

 

Maria Eduarda Fagundes

Uberaba 15/05/07

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D