Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

CRÓNICAS DO BRASIL

SER  OU  NÃO  SER  ?

 

 

Já é uma questão! Não se trata de saber mais ou menos, mas de ser ou não ser hábil e capaz de liderar e promover o bem estar, a evolução do seu povo.

 

O mundo, em geral, atravessa hoje em dia uma fase economicamente tranqüila. Não se anteveem* sustos, o preço do petróleo parece ter tendência a estabilizar ou até baixar (para azar das companhias exploradoras e distribuidoras e, por acréscimo, dos fabricantes de armamentos), as commodities continuam com grande procura, e isso nos deixa ao abrigo de incertezas, oscilações e especulações que há poucos anos afectaram a economia mundial e a nossa, frágil.

 

Assim o Brasil vai singrando, mas o despontar de caciques vizinhos fundamentalistas e populistas, começa a atrapalhar a nossa (deles, dos eleitos governantes) perspectiva de tranquila e suave evolução.

 

O Chavez grita e blasfema contra os EUA, que designa como inimigo número 1 da humanidade, mas que lhes compram 90% do petróleo, inflama os ânimos dos colegas caciquistas e convence o Morales que o Brasil seria o seu inimigo número 2.

 

Morales desafia o Brasil e privatiza a produção de hidrocarburetos. O Brasil, imprevidente, depende do gás boliviano para sua existência, quando já poderia ser auto suficiente! 40% do consumo actual vem da Bolívia. Morales aumenta os preços. Brasil paga.

 

Depois de privatizar os yacimientos, privatiza as refinarias. Há que indemnizar o investimento. O Brasil pede 200 milhões de dólares. A Bolívia oferece 60. Comércio de rua no Egito. O que vende e o que compra vão pedindo e oferecendo valores, por vezes absurdamente dispares! Brasil baixa para 150. Bolívia sobe para 112. Fechado.

 

Ou o Brasil quis especular ou a Bolívia nos passou a perna em 88 milhões de dólares. Numa disputa de ciganagem ganha o mais hábil. E neste caso todos sabem que se a Bolívia fechar a torneira do gás... também não teria a quem o vender. 90% da sua produção vem para aqui.

 Qual o tamanho do buraco para que Evo empurra Lula?

 

Uns sabem negociar, defender os interesses do seu povo. Outros... dormem com a consciência ausente e os pijamas de seda arrumados pela criadagem.

 

Agora só nos falta analisar a proposta de Chavez, muy amigo, que se oferece para ajudar a construir um gasoduto Venezuela / São Paulo, com uns 8.000 kms, para depois ser ele a nos apertar a goela quando quiser.

 

O Brasil, maior que toda a América de língua hermana, que tem petróleo, gás, ouro e diamantes, álcool (que até parece uma novidade), tecnologia e gente, ainda continua dependente (e subserviente) de vizinhos instáveis e imprevisíveis.

 

Até quando?

 

 

N.- Por aqui se diz que o Morales ficou com os gases... e nós é que nos borramos!

 

 

* - Ortografia hodierna! Chic!

Rio de Janeiro, 13 de Maio de  2007

Francisco Gomes de Amorim

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D