Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

CRÓNICAS DO BRASIL

PAC  2

 

Por estas terras do Novo Mundo o desenvolvimento social vai ainda atravessar algumas crises de dimensão e profundidade difíceis de imaginar.

Como em França em 1789 e na Rússia em 1917, ninguém teria sido capaz de adivinhar o tamanho do banho de sangue que as novas ideias iriam provocar. Por aqui algo fermenta, o bolo cresce e não haverá PACs que aguentem.

Muito menos com este que foi aqui anunciado e... deve esfumar-se como neblina na madrugada!

O desenvolvimento de um país tem que se fazer com a criação de emprego, este necessita de investimento e sobretudo de gente com um mínimo de instrução e cultura, e que não clame ao mundo sermos os melhores só quando ganhamos uma Copa ou tivemos o Ayrton Sena. Fora disso, o brasileiro em geral sente-se frustrado mas já consegue reflectir sobre a verdade ou mentira das falas dos governantes.

Nos últimos quatro anos o governo não fez qualquer investimento, o crescimento médio do PIB tem sido uma vergonha e procura tapar-se os olhos com o tal Bolsa Família, filho mal disfarçado do Bolsa Escola.

Há pouco o senhor Mahmud Ahmanideyad veio fazer uma visita ao senhor Hugo Chavez. Muy amigos, unem-se em volta do profundo ódio ao hoje inimigo número um de quase toda a humanidade, o tal senhor George W. Bush. Los dos muy amigos estabeleceram um pacto que parece atingir a própria demência. Pétrodolares sobrando, dinheiro fácil que não tem, em nada, ajudado a desenvolver os países que o produzem, com raras excepções, como é o caso da Noruega, decidiram promover a frente anti-USA, começando por ajudar a financiar as campanhas de candidatos sul-americanos chamados esquerdistas, passando ao descaramento de oferecer, via Chavez, ao Morales da Bolívia, a ajuda necessária para a construção de bases militares junto às fronteiras do Brasil e do Peru, incluindo o equipamento militar que lhes for necessário.

Entretanto para a reunião do Mercosul, que um comentarista renomeou de Merconada, porque de fato nada adianta, cada país fazendo acordos bilaterais dentro das suas conveniências, à margem deste Merconada, o tal Chavez voltou ao Brasil.

 O que dará vontade de rir a este Senhor e que terá ele a ver com o Brasil?

 

Num dos intervalos das magnas reuniões mercosulistas, o dito ditador teve uma reunião particular, a portas fechadas com os sovietes brasilienses Marco Aurélio Garcia, conselheiro do nosso grande líder e o cabecilha do MST, Luís Stédile, o tal que já uma vez anunciou que em 24 horas pode ter nas ruas 250.000 homens armados!

O que trataram, só eles sabem. Só podemos calcular que não vão ainda usar armas atómicas, porque o Irão só as terá, segundo dizem, daqui a três anos, mas dinheiro não lhes faltará para todo outro tipo de armamento, enquanto o orçamento das nossas Forças (des)Armadas mal chega para dar de comer aos militares. Não sobra nem para uma bala!

Entretanto até o novo governador do Rio de Janeiro, que assumiu com roncos de leão, já começou a mostrar as garras: reduziu as verbas para a educação (será porque aqui o nível é altíssimo?) e a alguns outros sectores onde ainda mandam adversários políticos.

De resto... «o Rio de Janeiro continua lindo!»

Rio de Janeiro, 30 de Janeiro de 2007

Francisco Gomes de Amorim

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D