Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A bem da Nação

Crónica do Brasil

Dividir  para  governar 

 

Grandes impérios acabaram divididos: sassânida, persa, egípcio, Macedônia de Alexandre, romano, árabe e inglês, União Soviética e Iugoslávia.

Em breve será a Espanha, com a Catalunha em vésperas de se desligar do governo central, seguindo-se a região basca, a Andaluzia, a Corunha e...

O Brasil é um imenso continente. E como tudo é grande, o roubo e a desgovernança são também imensos. Incomensuráveis. Em vésperas de eleições assiste-se à mais vergonhosa corrida aos arranjinhos entre políticos de todos os credos. Credos? Credo é um só: meter a mão no bolo. As mãos.

O povo pergunta e pergunta-se: como vamos sair disto?

Os antigos (e porque não os velhos?) têm sempre uma boa lição ou uma boa história para contar. Desta vez sobre impérios! O Brasil é um império que antes de o ser já desmorona! Houve entretanto várias tentativas de divisão: a Bahia, Pernambuco, Grão Pará e Maranhão, Rio Grande do Sul e até São Paulo em 1932.

Agora a ditadura lulista anunciou que vai convocar uma constituinte para a reforma política, à imagem do que fez o kamarada Chavez e está a querer fazer Morales na Bolívia. A Venezuela pode estragar dinheiro à vontade porque o povo já é pobre e o petróleo está super valorizado. Sobra. A Bolívia... vamos ver o quer porque o gás não dará para viverem todos à moda dos suíços. E o Brasil? Só quer a perpetuidade do PT no poleiro e na roubança.

Aqui vai a sugestão, para que “eles” fiquem a roubar lá em Brasília, e pouco mais. Dividir este imenso continente, cada vez mais ingovernável e mais espoliado, em vários países:

- o Sul com os três Estados sulinos,

- o Centro Sul com São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, incluindo ou não Mato Grosso do Sul,

- o Nordeste com os Estados desde a Bahia a Piauí,

- no Norte toda a região Amazônica e que se virem para defender a “floresta do mundo”!

- e a “fatia central” que vai das propriedades sarneyentas a Brasília.

Cinco países! Qualquer deles maior do que a França (549.000 km2 - o Sul teria mais de 575).

Depois, todos “muy amigos”, poderiam entrar no Mercosul, como ou sem Chavez a dar ordens.

Pode parecer pouco patriótico sugerir soluções como esta, mas não será melhor do que ficar a assistir indefinidamente a este descalabro desgovernativo? A esta roubança? O tal futuro do Brasil não chega e por este andar não chegará jamais.

A população continua a aumentar. Aumentam sobretudo as favelas e a pobreza. Ninguém mais segura o exército do cartel da droga, o PCC, e menos ainda os 250 mil homens armados que o MST ameaça pôr na rua quando quiser. Forças armadas no Brasil são de Bracaleone, o que significa que nem sequer guerra civil pode acontecer.

Bem dividido o Brasil pode resolver muitos dos seus atuais problemas.

Porque não?

 

Rio de Janeiro, 10 de Agosto de  2006

Francisco Gomes de Amorim

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D