Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A bem da Nação

Crónica do Brasil

Dividir  para  governar 

 

Grandes impérios acabaram divididos: sassânida, persa, egípcio, Macedônia de Alexandre, romano, árabe e inglês, União Soviética e Iugoslávia.

Em breve será a Espanha, com a Catalunha em vésperas de se desligar do governo central, seguindo-se a região basca, a Andaluzia, a Corunha e...

O Brasil é um imenso continente. E como tudo é grande, o roubo e a desgovernança são também imensos. Incomensuráveis. Em vésperas de eleições assiste-se à mais vergonhosa corrida aos arranjinhos entre políticos de todos os credos. Credos? Credo é um só: meter a mão no bolo. As mãos.

O povo pergunta e pergunta-se: como vamos sair disto?

Os antigos (e porque não os velhos?) têm sempre uma boa lição ou uma boa história para contar. Desta vez sobre impérios! O Brasil é um império que antes de o ser já desmorona! Houve entretanto várias tentativas de divisão: a Bahia, Pernambuco, Grão Pará e Maranhão, Rio Grande do Sul e até São Paulo em 1932.

Agora a ditadura lulista anunciou que vai convocar uma constituinte para a reforma política, à imagem do que fez o kamarada Chavez e está a querer fazer Morales na Bolívia. A Venezuela pode estragar dinheiro à vontade porque o povo já é pobre e o petróleo está super valorizado. Sobra. A Bolívia... vamos ver o quer porque o gás não dará para viverem todos à moda dos suíços. E o Brasil? Só quer a perpetuidade do PT no poleiro e na roubança.

Aqui vai a sugestão, para que “eles” fiquem a roubar lá em Brasília, e pouco mais. Dividir este imenso continente, cada vez mais ingovernável e mais espoliado, em vários países:

- o Sul com os três Estados sulinos,

- o Centro Sul com São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, incluindo ou não Mato Grosso do Sul,

- o Nordeste com os Estados desde a Bahia a Piauí,

- no Norte toda a região Amazônica e que se virem para defender a “floresta do mundo”!

- e a “fatia central” que vai das propriedades sarneyentas a Brasília.

Cinco países! Qualquer deles maior do que a França (549.000 km2 - o Sul teria mais de 575).

Depois, todos “muy amigos”, poderiam entrar no Mercosul, como ou sem Chavez a dar ordens.

Pode parecer pouco patriótico sugerir soluções como esta, mas não será melhor do que ficar a assistir indefinidamente a este descalabro desgovernativo? A esta roubança? O tal futuro do Brasil não chega e por este andar não chegará jamais.

A população continua a aumentar. Aumentam sobretudo as favelas e a pobreza. Ninguém mais segura o exército do cartel da droga, o PCC, e menos ainda os 250 mil homens armados que o MST ameaça pôr na rua quando quiser. Forças armadas no Brasil são de Bracaleone, o que significa que nem sequer guerra civil pode acontecer.

Bem dividido o Brasil pode resolver muitos dos seus atuais problemas.

Porque não?

 

Rio de Janeiro, 10 de Agosto de  2006

Francisco Gomes de Amorim

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D