Segunda-feira, 11 de Janeiro de 2010
ISTAMBUL – 3

 

 Hagia Sophia Outside View
Hagia Sofia - Sagrada Sabedoria
 
Quando terá sido que o homem descobriu Deus? Eis uma questão de resposta difícil se não mesmo impossível.
 
E quando foi que o primeiro sacerdote se constituiu arauto da palavra divina? Eis outra questão de resposta tão difícil como a anterior.
 
E quando foi que a classe sacerdotal tomou consciência de que podia controlar a sociedade a quem se dirigia? E quando foi que as religiões optaram pelo Deus castigador e vingativo ou pelo Deus infinitamente bom e do perdão?
 
E as perguntas poderiam continuar numa sucessão quase infinita não faltando respostas titubeantes ou mais acertadas …
 
Sim, foi dentro desta temática que Istambul viveu desde os tempos da sua fundação. Começando com o eventual animismo que reinasse naquelas paragens a ser substituído pelo politeísmo grego, com este a ser substituído pelo equivalente romano, com o cristianismo a impor-se como religião imperial, com este a dividir-se entre o romano e o ortodoxo, com ambos a alternarem na História e finalmente com a conquista muçulmana.
 
Istambul, a cidade a que os Deuses chamaram casa…
 
Não! Na realidade, Istambul foi durante séculos a arena em que se digladiaram as teocracias numa disputa de vida ou de morte para imposição do respectivo «teo business».
 Hagia Sophia
Interior de Hagia Sofia - construida em 537 por Justiniano como igreja, serviu nessa função durante 916 anos até que em 1453 foi transformada em mesquita e em 1935 passou à actual função de museu
 
Mas a bem da verdade, diga-se que nunca ali prevaleceu qualquer verdadeira hierocracia na certeza, porém, de que vontade não terá faltado às diferentes classes sacerdotais que a disputaram. Sempre estas tiveram que se juntar ao Poder e este sempre se foi apoiando nas religiões como modo de conter as gentes pela imposição de sucessivos códigos de conduta e pela ameaça da ira divina sempre mais temida que a temporal.
 
Eis como por ali sempre funcionou uma grande interdependência entre o Tempo e o Templo.
 
Até que na cadeira do Poder se sentou um antigo «jovem turco»: Mustafá Kemal Pachá, o que ficou na História conhecido por Atatürk, o Pai dos Turcos.
 
(continua)
 
Lisboa, Janeiro de 2010
 
Henrique Salles da Fonseca

tags:

publicado por Henrique Salles da Fonseca às 08:56
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Henrique Salles da Fonseca a 11 de Janeiro de 2010 às 19:21
Tão simples e clara a lição, com o acompanhamento da bela foto e sua história sintética, motivando para o desejo de continuação...
Berta Brás


De Adriano Lima a 12 de Janeiro de 2010 às 01:22
E é sob o medo da ira divina, ou de perder as benesses que acredita estarem no olimpo, que grande parte da humanidade ainda vive a sua existência. Que será do mundo quando o homem fizer descer Deus à terra e tirar-lhe a máscara e ver-se reflectido nos seus olhos?


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28


artigos recentes

ADEUS

CRIAR TRABALHO: O AMBICIO...

O CULTO AO ESPÍRITO SANTO...

(IR)RACIONALIDADE TRUMPIS...

MEDO OU FOBIA

DEPOIS DO…

DONALD TRUMP – 3

DONALD TRUMP - 2

DONALD TRUMP - 1

ENCONTROS DE ESCRITORES

arquivos

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Janeiro 2004

tags

todas as tags

links
Contador

contador de visitas para site
blogs SAPO
subscrever feeds