Domingo, 28 de Setembro de 2008
Status ao contrário

 

 
 
 
 
É frequente as pessoas com menos estudo e preparo dizerem que quem não estudou tem que ganhar a vida no trabalho duro, suado, quando o individuo fica de pé, do amanhecer ao final do dia. E que emprego bom é aquele em que o sujeito fica sentado, no bem-bom, escrevendo ou lendo, num escritório ou consultório, de preferência com ar refrigerado e computador, com o mundo ao alcance de uma tecla. Será que essas pessoas têm razão?
 
Estudos médicos de reumatologia e ortopedia dizem que na realidade não é bem assim. Dependendo do tipo de serviço, trabalhar ao ar livre e em movimento é melhor para a saúde em geral e para as articulações e coluna em particular que ficar enfurnado num ambiente fechado, preso a uma cadeira.
 
Desde os tempos antigos o acto de receber sentado era considerado sinal de importância e distinção social.  Das varandas das fazendas do século passado, o Coronel assistia, sentado, ao trabalho dos seus peões nas cocheiras e currais. Era ainda nessa posição que os recebia para conversas ou recomendações. Nas sociedades antigas os deuses e reis tinham à sua disposição cadeiras sumptuosas, tronos, onde acomodados, davam entrevistas e a graça de suas aparições. Ficar sentado perante os seus congéneres representava status e autoridade. Só após a revolução francesa e a independência dos USA, com o advento da democracia, onde todos os indivíduos eram considerados “iguais” perante a sociedade, os governantes do Estado e as autoridades constituídas passaram a se levantar para cumprimentar ou receber os seus concidadãos e a conversar de pé, ombro a ombro, ressalvando algumas regras de etiqueta. Às senhoras e pessoas idosas se manteve essa distinção, agora como prova de boa educação e consideração.  
 
Se com a queda da nobreza caiu o hábito de ficar sentado para receber, com a democracia surgiu a ideia que seria mais cómodo e prestigioso trabalhar dessa maneira, sinal de status ao contrário!
 
 
 
 
 
Sob o aspecto médico, tudo é relativo. Dependendo do caso, trabalhar sentado pode ser mais confortável, mas só para as pernas daquele que tem problemas de ordem circulatória. Mesmo assim é necessário movimentar os pés, e levantar-se periodicamente para ativar a circulação. Já para os ortopedistas, o ficar de pé e em movimento, é mais salutar para as articulações, músculos, ossos e coluna, pois o acto de sentar-se exige rotação e cifose lombar forçadas, onde as articulações lombo-sacras ficam estiradas pelo desencaixe que a coluna sofre ao sair da sua posição erecta e anatómica. Ficar sentado muito tempo, estira os músculos entre as vértebras, provocando uma contração constante e, em consequência, uma má circulação local, com dor e desconforto na região das costas.
 
Logo, como se vê,... nem tudo é o que parece!
 
  
 
 
Maria Eduarda Fagundes
Uberaba,19/09/08

tags:

publicado por Henrique Salles da Fonseca às 10:59
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28


artigos recentes

ALMOÇO FILOSÓFICO

LIDO COM INTERESSE – 75

CABO DA ROCA

CABO DA ROCA

AFINAL, SOMOS UNS GAJOS

HISTÓRIA VIVIDA - 1

ACADEMIA PORTUGUESA DE HI...

TEOLOGIA, DA MINHA - 16

TEOLOGIA, DA MINHA – 15

TEOLOGIA, DA MINHA – 14

arquivos

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Janeiro 2004

tags

todas as tags

links
Contador

contador de visitas para site
blogs SAPO
subscrever feeds